O Especialista responde

Claudio Marques

30 de abril de 2013 | 08h44

‘O que preciso considerar para montar um albergue da juventude?’

Conheça muito bem a atividade e pense antes nos vários aspectos que a envolvem. Isso aumenta sua possibilidade de êxito e evita problemas futuros.
Hospedagem de baixo valor deve ter boa taxa de ocupação e estrutura bem enxuta. Estude bem seu mercado consumidor e tenha informações sobre seus hóspedes: o que desejam, quanto tempo deve permanecer, idade, preferência etc. Contato com potenciais parceiros também ajuda. Associar-se a uma rede internacional de albergues já garante divulgação e reservas prévias, e o marketing é montado e padronizado pela própria rede.
Quanto a custos operacionais, devem ser bem baixos. Economize como estratégia de negócio, mas também ofereça qualidade para fidelizar hóspedes. Em quartos onde cabem várias camas, por exemplo, instale armário individual com chave para cada hóspede. Ofereça café da manhã caprichado com leite, suco, frutas, pães, queijo, bolo e pão de queijo, entre outros.
Use indicadores de desempenho capazes de mensurar lucratividade, rentabilidade, ponto de equilíbrio (quantos hóspedes no mínimo são necessários para poder pagar apenas as despesas fixas), tempo de permanência médio, entre outros. E não esqueça das novas formas de se diferenciar do mercado. Pequenos produtos e serviços como internet, lavanderia e lanchonete aumentam o faturamento, tal qual eventos como capoeira, dança de salão, aula de samba, forró, que podem integrar e ampliar a permanência dos hóspedes. Estes pontos o ajudarão na decisão de empreender o novo negócio.

Julio Tadeu Alencar, consultor do Sebrae-SP

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.