Sebrae anuncia investimento de R$ 787 milhões para incentivar inovação nas MPEs

Ligia Aguilhar

19 de outubro de 2010 | 11h54

Para comemorar o Dia da Inovação, celebrado nesta terça-feira, dia 19, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) anunciou o investimento de R$ 787 milhões nos próximos três anos para incentivo à inovação e tecnologia nas micro e pequenas empresas (MPEs).

Trata-se de uma nova formatação do Sebraetec, programa focado no aumento da competitividade por meio da inovação e da tecnologia, visando à redução de desperdícios, ao aumento da produtividade, à segurança dos empregados e à adequação de produtos para competir no mercado interno e externo.

Segundo o presidente do Sebrae, Paulo Okamotto, o objetivo é acabar com o mito de que inovar é difícil para as MPEs porque exige investimento em alta tecnologia. “Inovar é fazer diferente para fazer melhor. E isso envolve riscos e custos”, diz. Ele também ressaltou que o apoio à inovação é essencial para que as MPEs possam competir no mercado. “No passado as pequenas corriam o risco de quebrar por conta das crises econômicas. Hoje, o maior risco é de elas quebrarem por não serem competitivas.”

Dos R$ 787 milhões, o Sebrae está investindo R$ 409 milhões. O restante será proveniente de empresas beneficiadas, do Sebrae nos estados e de parceiros. Além de aumentar o valor do investimento – este ano foram aplicados R$ 28 milhões no programa, enquanto no ano que vem devem ser disponibilizados R$ 85 milhões  -, outra novidade da nova formatação do Sebraetec é que agora o  programa terá cinco frentes de atuação, sendo duas na área de tecnologia (básica e avançada), duas no ramo de inovação (incremental e de ruptura) e uma em Indicação Geográfica.

Para ser beneficiado pelo programa, os empreendedores podem procurar as agências do Sebrae desde já. Os serviços tecnológicos básicos e avançados vão estar disponíveis a partir de janeiro de 2011. As demais linhas terão editais próprios, que serão lançados no mercado também a partir de janeiro de 2011.

Mais informações no site do Sebrae.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.