Adilvan Nogueira/Estadão
Adilvan Nogueira/Estadão

Ecoagro e Rizoma emitem 1º título verde do mundo com novo critério para agricultura

Emissão de R$ 25 milhões segue padrão definido pela Climate Bond Initiative (CBI), organização inglesa especializada em selos verdes; recursos serão usados na expansão da agricultura regenerativa orgânica

Célia Froufe, correspondente, O Estado de S.Paulo

02 de setembro de 2020 | 10h53


LONDRES - O Grupo Ecoagro e a Rizoma Agro fizeram a primeira emissão do mundo certificada como green bond (título verde) pelo mais novo critério para o setor de agricultura do Climate Bond Standard, a área dentro da Climate Bond Initiative (CBI). A organização não governamental (ONG) britânica cuida dos padrões para garantir que títulos e empréstimos com o selo sejam consistentes com o limite de aquecimento de 2 graus Celsius determinado pelo Acordo de Paris. A CBI opera como uma ponte entre investidores e investimentos sustentáveis e anunciou a transação com exclusividade para o Estadão/Broadcast

É a primeira vez em que uma empresa do segmento agrícola atende aos critérios da CBI e conquista o certificado. O processo foi auditado pelo Bureau Veritas. Os green bonds são títulos de dívida voltados para a captação de recursos para investimentos em projetos de sustentabilidade e mitigação das mudanças climáticas.

A captação é fruto de uma emissão de R$ 25 milhões de Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), títulos de renda fixa lastreados em recebíveis originários de negócios realizados entre produtores rurais, ou suas cooperativas, e terceiros.

Os recursos obtidos na operação serão destinados ao financiamento da expansão da agricultura regenerativa orgânica da Rizoma Agro, que usa sistemas produtivos agrícolas para sequestrar carbono, melhorar a resiliência ambiental e o incremento de matéria orgânica no solo.

Para obter o selo, foi feita uma análise em uma área de 1,2 mil hectares de produção regenerativa orgânica da Rizoma Agro e também em um silo para secagem de grãos e armazenamento no Estado de São Paulo.

De acordo com a agência de classificação de risco Moody's, o mercado de títulos verdes ou voltados para projetos de impacto social e ambiental positivo devem alcançar um recorde de US$ 400 bilhões neste ano.

A emissão foi concluída semanas depois do lançamento do plano de investimentos Destravando o Potencial de Investimentos Verdes para Agricultura no Brasil, elaborado pela CBI. Nas vésperas do evento, a diretora de desenvolvimento de mercado da ONG, Justine Leigh-Bell, disse ao Estadão/Broadcast, em Londres, que o investidor brasileiro ainda é pouco informado sobre o potencial dessas ferramentas e previu que poderia identificar R$ 700 bilhões em investimentos verdes na agricultura brasileira.

"Esse é um marco muito importante para a Rizoma Agro e para o agronegócio como um todo no País, que agora passa a contar com uma nova fonte de financiamento para projetos de regeneração ambiental", avaliou o sócio-fundador da empresa, Pedro Paulo Diniz, que é ainda lembrado pelo tempo que corria na Fórmula 1 como piloto.

O CEO da Ecoagro, Milton Menten, destacou que a emissão do CRA Verde da Rizoma abre o caminho para outras empresas viabilizarem operações similares em breve. "O Brasil tem algumas das melhores práticas de agricultura sustentável em nível mundial", defendeu.

Para o diretor de certificação do Bureau Veritas, José Cunha, o Brasil é referência mundial no agronegócio e o pioneirismo na área de Green Bonds no setor não surpreende. "Esta emissão prova que o Brasil está no caminho certo", acrescentou Justine, da CBI. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.