Inovação, meio ambiente e difusão tecnológica em um projeto educacional voltado para o Agronegócio
Conteúdo Patrocinado

Inovação, meio ambiente e difusão tecnológica em um projeto educacional voltado para o Agronegócio

Apoiada por empresas como a UPL, Fundação Coopercitrus Credicitrus avança por meio do apoio técnico para a recuperação de APAs e de minas em propriedades rurais, além de iniciativas em educação

UPL, O Estado de S.Paulo
Conteúdo de responsabilidade do anunciante

28 de junho de 2021 | 13h34

Com a proposta de difundir o desenvolvimento tecnológico regional por meio de ações de preservação, sustentabilidade e produtividade, a Fundação Coopercitrus Credicitrus tem colaborado com a evolução do agronegócio no interior do País.

As ações da Fundação Coopercitrus Credicitrus foram tema da live “O melhor da educação para o futuro do melhor agro brasileiro”, promovida em 23 de junho, com a participação de Matheus Marino, vice-presidente do Conselho Administrativo da Coopercitrus; José Vicente da Silva, diretor-presidente da Coopercitrus; e Cristiano Figueiredo, COO da companhia UPL. A mediação foi feita pelo professor José Luiz Tejon.

Criada há dois anos, a entidade conta com o apoio de uma série de empresas, entre elas a UPL, uma das cinco maiores empresas de soluções agrícolas do mundo e que tem como propósito em seu negócio contribuir para que cada produto alimentar seja mais sustentável.

Hoje, a Fundação Coopercitrus Credicitrus já é apontada como um polo de desenvolvimento tecnológico regional do agro em educação, pesquisa e meio ambiente, voltado não apenas aos ganhos do desempenho dos agricultores, mas à inserção desse crescimento no cenário de um planeta economicamente mais sustentável.

“Passos gigantes foram dados até agora. Conseguimos concretizar um plano de ação e nos tornamos uma fundação efetiva. Investimos na governança da cooperativa, mas sentíamos que estávamos em dívida na parte ambiental, social e de pesquisa. Como maior distribuidor de defensivo do País, havia uma missão a ser cumprida na parte educadora. Avançamos graças à atração e ao apoio de parceiros como a UPL”, detalha Silva.

Recuperação

Desde que foi criada, a entidade colaborou para a recuperação de diversas Áreas de Proteção Ambiental (APAs). Apenas no ano passado, foram revitalizadas minas de água de cerca de cem propriedades. Como explica Silva, com a crise hídrica, mais do que nunca é preciso investir em formas de recuperação dos mananciais.

“Esse é um projeto que está começando, mas que tem potencial para ser grandioso. Imagina se ele for escalado para outros estados”, vislumbra Silva. Para tirar o plano de expansão do papel, novos parceiros deverão fazer parte do grupo de apoiadores da fundação. “O legado que queremos deixar é o de concretizar os projetos que estão em ação.”

Sem fronteira

Figueiredo, da UPL, explica que faz parte da missão da companhia apoiar iniciativas como a da fundação com o objetivo de fazer agricultura sem fronteira, sem limite. “A educação move a vida das pessoas. Investir em iniciativas como essa viabilizará que se produza cada vez mais de maneira sustentável, remunerando toda a cadeia.”

No futuro, o executivo acredita na possibilidade de expandir as iniciativas desenvolvidas pela entidade a outras associações e intensificar ações voltadas, por exemplo, a técnicas de rastreabilidade no campo – para ele, a próxima fronteira do agronegócio.

Marino acredita que a tecnologia terá um papel cada vez mais relevante no setor, mas isso só será possível por meio da qualificação de profissionais. “Hoje esse é o principal gap que o agricultor enfrenta. Com a formação adequada de mais profissionais, as novas tecnologias digitais vão possibilitar o aumento significativo e rápido dos ganhos, com técnicas de manejo sustentável.” Na sua opinião, nos próximos anos o que se verá é uma utilização menor de recursos para uma produção cada vez maior.

Na sala de aula

O desenvolvimento passa pela educação voltada às áreas de conhecimento do agronegócio, uma das frentes de trabalho da Fundação Coopercitrus Credicitrus. Em agosto, começam as aulas da primeira turma do curso superior em Big Data no Agronegócio, realizado em parceria com a Fatec-Centro Paula Souza, unidade de Bebedouro (SP), com um total de 40 alunos.

Além da graduação em Big Data, desenvolvido com o apoio da Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia, do Grupo Jacto, a Fundação Coopercitrus Credicitrus já está na segunda turma do curso Técnico em Agronegócio, em parceria com a Etec.

Fundada em 1976 em Bebedouro, SP, a Coopercitrus (Cooperativa de Produtores Rurais) conta com cerca de 37 mil cooperados e, aproximadamente, 60 unidades de negócios em municípios de São Paulo, Minas Gerais e Goiás.

Assista ao vídeo da live "O melhor da educação para o futuro do melhor agro brasileiro"

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.