Missão argentina viajará nesta 2ª para NY para negociar dívida, diz chefe de Gabinete

Juiz designou um mediador para negociar o cumprimento de uma decisão que obriga a Argentina a pagar 1,33 bi de dólares mais juros

REUTERS

28 de julho de 2014 | 09h43

Uma missão argentina viajará nesta segunda-feira a Nova York para reunir-se com o mediador norte-americano devido a uma disputa com os detentores de bônus que não aceitaram a reestruturação do país sul-americano, disse o chefe de Gabinete de Ministros, Jorge Capitanich.

Um juiz norte-americano designou o mediador Daniel Pollack para negociar o cumprimento de uma decisão que obriga a Argentina a pagar 1,33 bilhão de dólares mais juros aos detentores de bônus.

A representação argentina será encabeçada pelo secretário de Finanças, Pablo López; de Legal e Técnica, Federico Thea; e pela procuradora do Tesouro, Angelina Abbona.

Para alcançar um acordo, "propiciamos, aprofundamos e participamos ativamente de um diálogo que permita alcançar as condições de negociação", disse Capitanich.

O ministro da Economia, Axel Kicillof, afirmou na semana passada que a Argentina está disposta a negociar, mas afirmou que deve ser em condições justas.

A Argentina já teve quatro reuniões com Pollack, mas se negou a sentar-se na mesma mesa com os detentores de bônus, liderados pelos fundos NML Capital Ltd e Aurelius Capital Management.

O país tem até 30 de julho para evitar seu segundo default em 12 anos.

(Reportagem de Walter Bianchi)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROARGENTINAMISSAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.