116 fazem adesão ao PDV da GM em São José dos Campos

Somente 116 funcionários da fábrica da General Motors de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, aderiram ao Plano de Demissão Voluntária (PDV), aberto na semana passada. A informação é do Sindicato dos Metalúrgicos de São José.A empresa anunciou que vai reduzir a produção de veículos para exportação em cerca de 50 mil carros no ano que vem, por causa da queda no valor do dólar, e que até o mês de agosto terá que dispensar 960 trabalhadores da fábrica de São José.Por este motivo, um novo PDV será aberto nesta quinta e permanecerá até o próximo dia 13 de junho. Sindicalistas entregaram há uma semana uma carta ao presidente Lula pedindo a intervenção do governo federal nas negociações com as montadoras GM e Volkswagen, que anunciaram quase 7 mil demissões no início de maio."Esperamos que o governo intervenha, principalmente na questão da jornada de trabalho, que deve ser reduzida. Só desta forma os empregos poderão ser mantidos", informou o secretário-geral da entidade, Luiz Carlos Prates.Na EmbraerDurante a entrega de um informativo, na portaria da Embraer, na manhã desta quarta em São José dos Campos, sindicalistas entraram em confronto com policiais militares.Os diretores sindicais tentavam parar os ônibus para entregar o jornal da categoria e realizar uma pesquisa sobre a compensação de horas. Houve confusão, bate-boca e agressões físicas.O primeiro confronto aconteceu às 5h30 e às 7h, quando foi tentado fazer o mesmo trabalho com os mensalistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.