Marcelo Camargo|Agência Brasil
Marcelo Camargo|Agência Brasil

balanço

Ouro é o investimento com melhor retorno no 1º semestre. Bolsa, o pior

14 provas de que 2015 foi um ano perdido para a economia (e três boas notícias)

Entenda em números a recessão brasileira e veja quem se salvou em meio à pior crise econômica desde 1990

O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2016 | 15h51

A economia brasileira passou por um forte ajuste em 2015. Quase nenhum setor escapou e o Produto Interno Bruto (PIB), que será divulgado no fim de março, deve mostrar uma forte retração. É praticamente consenso que o recuo do PIB ficará na casa dos 3%.

Além da contração econômica, os brasileiros sentiram na pele o aumento dos preços. O reajuste dos itens controlados pelo governo, como a energia elétrica, fez a inflação disparar e voltar para a casa dos dois dígitos. 

O varejo, acostumado aos tempos de bonança do consumo, amargou resultados ruins. A indústria, já debilitada pela falta de competitividade, afundou ainda mais.

Quem escapou foi a agricultura, que produziu uma safra recorde. O resultado acabou compensando, em grande parte, a queda do preço das commodities.

a balança comercial melhorou e voltou a apresentou superávit, ou seja, as exportações superaram as importações. É verdade que boa parte disso pode ser colocada na conta da recessão, que diminuiu as compras de produtos estrangeiros. Ainda assim, o desempenho do comércio exterior ajudou a diminuir o rombo das contas externas brasileiras.

Veja abaixo os 17 gráficos que resumem a economia brasileira:

INFLAÇÃO VENDAS NO VAREJO INDÚSTRIA SAFRA AGRÍCOLA BALANÇA COMERCIAL

CONTAS EXTERNASMETA FISCAL

DÍVIDA PÚBLICA DESEMBOLSOS DO BNDESPOUPANÇA DESEMPREGO CAGED DÓLAR MERCADO FINANCEIRO IMÓVEIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: