Marcelo Camargo|Agência Brasil
Marcelo Camargo|Agência Brasil

14 provas de que 2015 foi um ano perdido para a economia (e três boas notícias)

Entenda em números a recessão brasileira e veja quem se salvou em meio à pior crise econômica desde 1990

O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2016 | 15h51

A economia brasileira passou por um forte ajuste em 2015. Quase nenhum setor escapou e o Produto Interno Bruto (PIB), que será divulgado no fim de março, deve mostrar uma forte retração. É praticamente consenso que o recuo do PIB ficará na casa dos 3%.

Além da contração econômica, os brasileiros sentiram na pele o aumento dos preços. O reajuste dos itens controlados pelo governo, como a energia elétrica, fez a inflação disparar e voltar para a casa dos dois dígitos. 

O varejo, acostumado aos tempos de bonança do consumo, amargou resultados ruins. A indústria, já debilitada pela falta de competitividade, afundou ainda mais.

Quem escapou foi a agricultura, que produziu uma safra recorde. O resultado acabou compensando, em grande parte, a queda do preço das commodities.

a balança comercial melhorou e voltou a apresentou superávit, ou seja, as exportações superaram as importações. É verdade que boa parte disso pode ser colocada na conta da recessão, que diminuiu as compras de produtos estrangeiros. Ainda assim, o desempenho do comércio exterior ajudou a diminuir o rombo das contas externas brasileiras.

Veja abaixo os 17 gráficos que resumem a economia brasileira:

INFLAÇÃO VENDAS NO VAREJO INDÚSTRIA SAFRA AGRÍCOLA BALANÇA COMERCIAL

CONTAS EXTERNASMETA FISCAL

DÍVIDA PÚBLICA DESEMBOLSOS DO BNDESPOUPANÇA DESEMPREGO CAGED DÓLAR MERCADO FINANCEIRO IMÓVEIS

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.