23 deputados já assinaram manifesto contra acordo com FMI

Deputados petistas recolheram 23 assinaturas no abaixo-assinado contra a renovação do acordo do governo com o Fundo Monetário Nacional (FMI), até por volta das 14 horas. Os deputados começaram a coleta das assinaturas hoje e continuarão até a próxima quarta-feira. Entre os que já assinaram, 15 deputados são petistas; os demais são do PMDB, PSDB, PSB, PPS, PDT e Prona. O deputado Ivan Valente (PT-SP), um dos organizadores do documento, afirmou que além de parlamentares, o grupo pretende recolher assinaturas entre representantes de entidades da sociedade civil e economistas. "Assim como há pressão de cima para baixo a favor do acordo, feita pelos bancos internacionais e pelo governo norte-americano, estamos fazendo pressão de baixo para cima", afirmou Valente. O texto do documento afirma que a renovação do acordo não tem como objetivo melhorar o desempenho da economia brasileira e, consequentemente, as condições de vida da população, mas sim atrair a confiança do mercado financeiro. Diz também que o acordo provoca cortes nos gastos públicos e o esvaziamento de políticas sociais para manter o superávit primário de 4,25% do Produto Interno Bruto (PIB). O documento, dirigido ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, diz ainda que é possível "sobreviver ao mundo globalizado" com um projeto nacional de desenvolvimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.