30 empresas são suspeitas de fraudar a Receita

Mais de 30 empresas, entre elas uma siderúrgica, uma grande rede de varejo, uma empreiteira e companhias do setor de combustíveis, serão chamadas pela Receita Federal e pela Polícia Federal a explicar a acusação de participar no esquema que apagava dívidas com o Fisco. A ação é conseqüência da investigação que, até hoje, resultou na prisão de 13 acusados de integrar o bando que fazia as fraudes. Um dos presos é o ex-presidente do Flamengo Edmundo dos Santos Silva.Outro desdobramento da investigação deverá ser uma auditoria no sistema de informática da Receita por requisição do Ministério Público Federal. O corregedor-geral da Receita Federal, Moacir Leão, afirmou hoje que todas as empresas que tiveram débitos apagados no sistema terão as dívidas tributárias federais reconstituídas. Leão, que teria sido ameaçado pelo bando, anunciou que pedirá proteção à PF. A Receita já detectou indícios de R$ 245 milhões em prejuízos com o cancelamento de dívidas - a quantia pode chegar a R$ 1 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.