33% da nova classe média só compra em lojas de rua

Um terço da população com renda familiar mensal entre R$ 1.530 e R$ 5.100 só faz compras em lojas de rua, aponta pesquisa feita pela Lumine, consultoria especializada em shoppings. Esse resultado indica que o potencial de consumo desse público que não vai ao shopping tem capacidade de compra para sustentar o movimento de 100 novos shoppings, calcula Marcelo Sallum, sócio da consultoria.

Márcia De Chiara, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2010 | 00h00

Segundo o especialista, os shoppings populares ainda representam muito pouco do total de empreendimentos. "Hoje, é de cerca de 5%." Segundo estimativas da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), o ano deve terminar com 413 shoppings em funcionamento no País.

Sallum argumenta que o varejo de shopping nasceu para atender às classes A e B. Mas a tendência é de que os novos empreendimentos sejam voltados para as classes C e D. "São projetos bonitos, sem ostentação, com boas lojas tradicionais e localizados no caminho de casa para o trabalho", diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.