486 mil crianças trabalhavam em 2013

Apesar da contínua redução do trabalho infantil, quase meio milhão de crianças de 5 a 13 anos ainda trabalham

Felipe Werneck, O Estado de S. Paulo

18 de setembro de 2014 | 10h00


Apesar da contínua redução do trabalho infantil nos últimos anos, o Brasil ainda tinha quase meio milhão (486 mil) de crianças de 5 a 13 anos trabalhando em 2013. A taxa caiu de 2% em 2012 para 1,7%. A população ocupada nessa faixa etária estava concentrada principalmente na atividade agrícola (63,8%). Havia 428 mil pessoas de 10 a 13 anos trabalhando e 58 mil no grupo de 5 a 9 anos. O porcentual de não remunerados na população ocupada de 5 a 13 anos, que era de 46,6% em 2012, foi de 39,3% no ano seguinte.

Na faixa de 5 a 17 anos, o nível de ocupação caiu de 8,4% em 2012 para 7,4% em 2013. Havia 3,1 milhões de trabalhadores com essas idades no País em 2013, o que representou uma redução 438 mil pessoas. A queda ocorreu em todas as regiões, com destaque para o Norte (de 9,6% para 8,2%) e o Sul (de 10,4% para 9,1%). A maioria dos trabalhadores era formada por adolescentes de 14 a 17 anos (2,6 milhões). Em termos porcentuais, a maior queda em relação a 2012 ocorreu na faixa de 5 a 9 anos de idade: foi de 29% (menos 24 mil crianças trabalhadoras). 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
pnad 2013

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.