SHANNON STAPLETON | REUTERS
SHANNON STAPLETON | REUTERS

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

5.ª geração dos Sulzberger deve chegar ao comando do 'NYT

Jornal posiciona filho do atual publisher,Arthur Sulzberger, como sucessor no cargo

Sidney Ember, THE NEW YORK TIMES

20 de outubro de 2016 | 06h00

O jornal The New York Times deve trazer uma nova geração da família Sulzberger para seu mais alto escalão ao nomear Arthur Gregg Sulzberger publisher adjunto. A indicação posiciona Sulzberger como sucessor do pai para publisher e presidente da The New York Times Company.

Se chegar a ocupar essa posição, Arthur Gregg Sulzberger, de 36 anos, representará a quinta geração da família no posto de publisher desde que o patriarca Adolph S. Ochs comprou o jornal, em 1896.

A escolha de Sulzberger ocorre num momento crucial para o NYT, coincidindo com uma mudança na chefia da redação e a iminente divulgação do chamado Relatório 2020, projeto de reconfiguração da empresa para um futuro voltado para o digital e telefones celulares. Dean Baquet, editor-executivo do NYT, está revisando um rascunho do relatório e pode divulgá-lo em algumas semanas.

Ao mesmo tempo, prevê-se um enxugamento da redação para o início do ano, o que provoca ansiedade nos funcionários, que já foram instruídos a adotar mudanças no ritmo, tom e forma do jornalismo do Times.

A disputa pelo cargo de vice-publisher foi acompanhada de perto pela redação, e o fato de a escolha chegar antes do esperado – a empresa dizia que ela ocorreria em maio – será interpretada como uma nova evidência de que o ritmo das mudanças está se acelerando.

Sulzberger, filho de Arthur Sulzberger Jr., que assumiu como publisher em 1992, era um de três candidatos, todos primos. Os outros eram Sam Dolnick, de 35 anos, que supervisiona iniciativas em campos como realidade virtual e podcasts; e David Perpich, 39 anos, que trabalha na área de negócios e ajudou a montar o conteúdo digital do jornal e outros produtos por assinatura.

Os curadores da família e a diretoria da Times Company aprovaram a indicação após uma recomendação de um comitê de sete membros, instado a garantir igualdade de competição aos membros da família. Em processos sucessórios anteriores surgiram tensões relativas à prioridade dada a membros da linhagem Sulzberger.

Trajetória. A.G. Sulzberger era considerado amplamente favorito na redação, em parte por ter dirigido a equipe que redigiu o relatório de inovação de 2014, que lançou as bases para a mudança digital da empresa. Ele foi repórter de nacional e editor de metrópole.

A.G. foi informado da escolha na noite de terça-feira. O comitê de seleção, formado no início do ano, reuniu-se uma dúzia de vezes e seus membros entrevistaram os candidatos. Cada um apresentou por escrito suas razões para ocupar o cargo.

Os curadores e a direção, informou Mark Thompson, executivo-chefe da companhia, chegaram a uma rápida e unânime decisão. O publisher do Times, que supervisiona todos os aspectos editoriais da empresa e é considerado responsável pelo conteúdo, vem historicamente de um ramo da família Sulzberger.

Segundo fontes, a disputa pelo cargo foi cordial. Os primos se conhecem desde a infância e suas famílias são amigas. Cresceram profissionalmente juntos, e se encontraram para discutir estratégias e procedimentos durante o processo de seleção. “Acredito que esses três rapazes tenham os melhores interesses da empresa em mente”, disse Sam Sifton, editor de culinária do Times.

Editores, repórteres e outros que trabalharam com A.G. Sulzberger o descreveram como alguém reservado, que evita as atenções da imprensa, mantendo-se focado e calmo quando sob pressão. / TRADUÇÃO DE ROBERTO MUNIZ

Tudo o que sabemos sobre:
The New York Times

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.