Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

70% dos recursos para 2009 estão garantidos, diz BNDES

Segundo presidente do banco, instituição pretende desembolsar cerca de R$ 100 bilhões no próximo ano

Alberto Komatsu, de O Estado de S. Paulo,

11 de dezembro de 2008 | 11h39

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) já tem garantia de 70% dos recursos necessários para 2009, quando pretende desembolsar cerca de R$ 100 bilhões, informou nesta quinta-feira, 11, o presidente da instituição, Luciano Coutinho. De acordo com ele, os desembolsos do banco até novembro deste ano já somam cerca de R$ 80 bilhões. Até o final do ano, Coutinho estimou que deverão ser desembolsados em torno de R$ 90 bilhões. Veja também:A medida do crescimento do PaísDesemprego, a terceira fase da crise financeira globalDe olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise   "Está tudo caminhando bem. Estamos em várias frentes obtendo recursos", afirmou Coutinho, que participou nesta manhã da abertura do Seminário Internacional sobre Concessão de Aeroportos, realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), em um hotel da zona sul do Rio. O presidente do BNDES estimou que a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2008 deverá ficar acima de 5,5%. Para 2009, ele acredita que o crescimento do PIB deverá ficar em torno de 4%. Sobre o desempenho do PIB no terceiro trimestre, que registrou expansão de 6,8% em relação ao mesmo período do ano passado, Coutinho afirmou que esse resultado não o surpreendeu. "A gente sempre sinalizou que o investimento estava muito forte, que estava acelerando, com os desembolsos acelerando. Se olharmos o agregado, os investimentos em infra-estrutura continuam muito firmes, porque dependem mais de decisão do governo do que de decisões privadas. A disposição do governo é sustentar o investimento e, se possível, acelerar o investimento como uma maneira de ajudar a estabelecer um piso para o crescimento da economia", disse Coutinho. Pacote Ele afirmou ainda que o BNDES já colabora com o pacote que o governo está elaborando para minimizar os efeitos da crise mundial. "Como o BNDES é o principal financiador e muitas vezes o principal articulador com o setor privado, então teremos um papel fundamental nesse processo e vamos cumprir esse papel com determinação."  De acordo com ele, como parte desse conjunto de medidas, o BNDES vai se encontrar com as centrais sindicais, que reivindicam que a concessão de financiamentos para empresas tenham vínculo com a garantia de emprego. "Deverei receber todas as centrais sindicais para um diálogo. O BNDES tem sido sempre um grande aliado na manutenção de empregos e continuará sendo", afirmou Coutinho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.