Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Embaixador de Israel diz que país estuda importar carne congelada brasileira

Ele disse ainda que há expectativa para a visita do presidente eleito Jair Bolsonaro

Bárbara Nascimento, O Estado de S.Paulo

05 de janeiro de 2019 | 11h40

O embaixador do Israel no Brasil, Yossi Shelley, disse que há uma expectativa no seu país para a visita do presidente eleito Jair Bolsonaro. Em entrevista à Agência Brasil publicada neste sábado, 5, ele afirmou que está certo de que a transferência da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém acontecerá, mas que não há ainda uma discussão sobre prazos. E apontou que Israel estuda aumentar suas relações comerciais com o Brasil por meio da aquisição de carne congelada.

"O governo brasileiro é soberano para dizer quando. A transferência acontecerá, mas aguardamos o momento. Essas coisas não serão obstáculos para a nossa relação", disse. 

Segundo ele, Israel estabeleceu, por meio de decreto, que parará de comprar 'carne viva' e passará a importar carne congelada. "O mercado de Israel de carne congelada pode superar US$ 200 milhões ou US$ 300 milhões por ano", disse.

Ele afirmou ainda que se discute uma parceria entre os governos na área de satélites, para construção conjunta na base de Alcântara.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    Jair BolsonaroJerusalémcarne

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.