A captação das cadernetas e a capacidade de poupar

Em julho, a captação líquida das cadernetas de poupança no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) foi de R$ 2,86 bilhões. E foi de R$ 1,16 bilhão na poupança rural do Banco do Brasil, perfazendo R$ 4,02 bilhões. Nos últimos sete anos, foi a menor captação líquida para os meses de julho, sazonalmente favorável para as cadernetas. O resultado do mês passado se explica, em primeiro lugar, pelo aumento do juro dos fundos DI, que fazem concorrência direta com os depósitos de poupança, e, em segundo, pela possível diminuição da capacidade de poupança das famílias, o que depende do orçamento doméstico.

O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2014 | 02h04

No primeiro semestre, a captação líquida das cadernetas no SBPE, de R$ 8,3 bilhões, correspondeu a pouco mais de 40% da captação do mesmo período do ano passado, de quase R$ 20 bilhões. Em julho de 2013, a captação foi de R$ 7,8 bilhões; e a anual foi superior a R$ 54 bilhões, sendo dezembro o mês mais forte para a captação no ano passado.

A remuneração das cadernetas no mês passado foi de 0,61%, enquanto a remuneração média líquida do fundo DI foi de 0,74%, segundo o Estado de 1.º de agosto. A diferença empurra aplicadores com mais recursos para os fundos DI, mas estes captaram apenas R$ 1,18 bilhão no mês passado, segundo o jornal Valor de quarta-feira, citando dados da Anbima.

Depois de um período de expressivo crescimento dos saldos das cadernetas, a tendência de desaceleração é vista com atenção, pois dessa captação depende a oferta de crédito imobiliário. Os agentes financeiros do SBPE calculam que haverá recursos suficientes para financiar a moradia própria pelo menos até o ano que vem e, provavelmente, até 2016.

Quando os recursos das cadernetas se tornarem escassos, os bancos terão de trabalhar com outros mais caros, originários de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) e Letras de Crédito Imobiliário (LCIs). Uma nova modalidade de captação, conhecida no exterior como covered bonds, deverá ser lançada, ampliando a oferta de recursos para o mercado de imóveis.

O interesse pela evolução das cadernetas decorre da segurança quanto à oferta de recursos para a moradia própria, necessária para o financiamento de cerca de meio milhão de unidades por ano. Quanto à captação, mais importante do que a competitividade das aplicações é saber se os brasileiros continuarão tendo capacidade de poupar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.