A corrida dos trens mais rápidos do mundo

TGV francês tem maior velocidade média e ICE alemão a maior velocidade máxima; Japão tenta tomar a dianteira

Égon Rodrigues, especial para Estadão,

04 Julho 2013 | 12h32

SÃO PAULO - O trem de alta velocidade (TAV) está previsto para entrar em operação no Brasil 2020. O objetivo inicial era que alguns trechos já estivessem em operação em 2014, para a Copa do Mundo, mas o governo enfrenta dificuldades para acelerar a entrada do País no clube dos países com os trens mais modernos e velozes do mundo.

Também conhecidos como 'trem-bala', os TAV são capazes de atingir velocidades superiores a 250 quilômetros por hora. O transporte veloz sobre trilhos é reconhecido mundialmente como a forma mais eficiente e ambientalmente correta de solucionar o problema do deslocamento em áreas de grande concentração populacional, como São Paulo e Rio de Janeiro.

Trem-bala substitui duplicação da Via Dutra e dois aeroportos

Os TAVs são movidos a energia elétrica, da mesma forma que os metrôs, mas com correntes até nove vezes maiores. As linhas são planejadas para a alta velocidade, apresentando poucas curvas e uma distância grande entre as estações. Exigem grandes investimentos, mas oferecem vantagem diante da dificuldade de expansão das rodovias e aeroportos.

O primeiro trem de alta velocidade foi o japonês Shinkansen, inaugurado em 1964 na linha Tóquio-Nagoya- Kyoto-Osaka.

A marca mundial de velocidade para um comboio convencional com rodas foi estabelecida em 2007 por um TGV francês que atingiu a velocidade de 574,8 km/h.

O protótipo japonês de levitação magnética (maglev) JR-Maglev MLX01 estabeleceu o recorde de velocidade de um trem ao atingir os 582 km/h, mas ainda não está em operação comercial.

Os 10 trens mais velozes do mundo em operação atualmente são:

1. TGV da França - Maior velocidade média. Rota - Lyon a Aix-en-Provence (França). Velocidade: 263,3 km/h/ Velocidade máxima: 320 km/h. Distância percorrida - 289,6 km (Início de operação - 1981)

2. Shinkansen - Japão. Rota - Hiroshima a Kokura. Velocidade: 261,8 km/h / Velocidade máxima: 300 km/h. Distância percorrida -  192 km. (Início de operação - 1964)

3. Thalys Internacional. Rota - Bruxelas a Valência. Velocidade: 242,2 km/h / Velocidade máxima: 300 km/h. Distância percorrida  - 831,7 km (Início de operação - 1996)

4. Hayate Japão. Rota - Sendai a Morioka. Velocidade: 238,7 / Velocidade máxima: 275.

Distância percorrida - 171,1 km. (Início de operação - 2002)

5. ICE  Alemanha. Maior Velocidade Máxima. Rota - Frankfurt a Bonn. Velocidade: 233,5 / Velocidade máxima: 328. Distância percorrida - 144 km. (Início de operação - 1985)

6. Eurostar  Internacional. Rota - Marne-la-Vallée a Ashford. Velocidade: 212,3 km/h / Velocidade máxima: 300 km/h. Distância percorrida - 403,4 km. (Início de operação - 1994)

7. AVE  Espanha. Rota - Madri a Ciudad Real. Velocidade: 204,8 km/h / Velocidade máxima: 300 km/h. Distância percorrida - 170,7 km. (Início de operação - 1992)

8. X2000  Suécia. Rota - Falköping - Katrineholm. Velocidade: 190,6 km. Velocidade máxima: 200 km. Distância percorrida - 209,7 km. (Início de operação - 1990)

9.  KTX  Coréia do Sul. Rota - Seul - Taejeon. Velocidade: 189,8 km/h / Velocidade máxima: 300 km/h. Distância percorrida (km) - 155. (Início de operação - 2004)

10. Intercity 225 Reino Unido. Rota - Stevenage - Grantham (Reino Unido). Velocidade: 181,1 km / Velocidade máxima: 200 km. Distância percorrida - 125,3 km. (Início de operação - 1990)

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.