Lee Jin-man/AP Photo
Lee Jin-man/AP Photo

À espera de decisão do banco central dos EUA, mercados internacionais têm manhã instável

Após concluir reunião de dois dias, na tarde de hoje, o Fed provavelmente manterá seu juro básico na faixa atual de 0% a 0,25%, mas deverá detalhar também sua recém-adotada meta de inflação média

Sergio Caldas, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2020 | 07h00

As Bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam sem direção única nesta quarta-feira, 16, com algumas delas sucumbindo realização de lucros na expectativa para a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central americano)

Após concluir reunião de dois dias, na tarde desta quarta, o Fed provavelmente manterá seu juro básico na faixa atual de 0% a 0,25%, mas deverá detalhar também sua recém-adotada meta de inflação média, segundo analistas consultados pelo Estadão/Broadcast, e revelará novas projeções econômicas para os Estados Unidos, que vêm se recuperando de forma mais rápida do que se esperava do choque da pandemia de coronavírus.

Bolsas da Ásia 

Cautelosos com o Fed, investidores aproveitaram o dia para embolsar lucros nos mercados chineses e da Coreia do Sul, que vinham acumulando ganhos por três e quatro pregões consecutivos, respectivamente. Na China continental, o Xangai Composto caiu 0,36%, a 3.283,92 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto recuou 0,91%, a 2.185,22 pontos. Já o sul-coreano Kospi teve baixa de 0,31% em Seul, a 2.435,92 pontos. 

Em outras partes da Ásia, o japonês Nikkei teve ligeira alta de 0,09% em Tóquio, a 23.475,53 pontos, e o Taiex subiu 1,02% em Taiwan, a 12.976,76 pontos, enquanto o Hang Seng ficou praticamente estável em Hong Kong, com baixa marginal de 0,03%, a 24.725,63 pontos. No Japão, como era amplamente esperado, Yoshihide Suga foi confirmado como novo primeiro-ministro do país, no lugar de Shinzo Abe, que deixou o cargo por problemas de saúde.

Na Oceania, a Bolsa australiana ficou no azul, impulsionada principalmente por ações de tecnologia. O S&P/ASX 200 avançou 1,04% em Sydney, a 5.956,10 pontos. 

Bolsas da Europa 

As Bolsas europeias abriram o pregão desta quarta-feira sem direção única, com investidores à espera da decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), que será divulgada à tarde. Investidores na Europa também repercutem dados de inflação do Reino Unido, que vieram acima das expectativas, e aguardam os últimos números da balança comercial da zona do euro. Às 4h09, no horário de Brasília, a Bolsa de Londres caía 0,36%, a de Frankfurt avançava 0,04% e a de Paris recuava 0,02%. Já a de Milão cedia 0,02%, enquanto as de Madri e de Lisboa tinham ganhos de 0,20% e 0,15%, respectivamente. 

Petróleo 

Os contratos futuros do petróleo operam em alta significativa na madrugada desta quarta-feira, dando continuidade à recuperação da sessão anterior depois de acumularem fortes perdas por mais de duas semanas, à medida que o American Petroleum Institute (API) apontou uma expressiva queda nos estoques de petróleo bruto dos EUA da última semana, de 9,5 milhões, e diante do maior otimismo com a recuperação da economia global após dados melhores do que o esperado divulgados ontem por EUA e China. Mais tarde, investidores vão acompanhar o levantamento oficial sobre estoques americanos, elaborado pelo DoE, e a decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA). Às 4h40 (de Brasília), o barril do petróleo WTI para outubro subia 2,19% na Nymex, a US$ 39,12, enquanto o do Brent para novembro avançava 1,90% na ICE, a US$ 41,30. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.