À espera de plano, Europa fecha em alta; Bovespa vira e sobe

Instabilidade e oscilação dão o tom dos negócios no mercado financeiro desde o agravamento da crise nos EUA

Agência Estado,

01 Outubro 2008 | 15h25

As bolsas européias terminaram em alta nesta quarta-feira, 1, em meio ao otimismo de que um pacote revisado de auxílio ao mercado financeiro pelo Congresso dos EUA será aprovado nos próximos dias. O mercado acionário europeu também reagiu bem à intensificação das ações entre os governos e bancos centrais no sentido de apoiar o setor bancário. Instabilidade e oscilação, porém, dão o tom dos negócios no mercado financeiro desde o agravamento da crise norte-americana.   Veja também: Pacote americano prevê garantia maior a correntista Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise Bolsas européias operam em alta na abertura   Senado dos EUA vai votar pacote de resgate nesta quarta Ações de empresas na Bovespa perdem R$ 179 bi em setembro A cronologia da crise financeira Veja os principais pontos do pacote dos EUA  Entenda a crise nos EUA  Entenda o que acontece com o fracasso do pacote     A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) chegou a cair mais de 4% durante a manhã, mas virou na parte da tarde. Às 15h59 (de Brasília), o Ibovespa tinha leve alta de 0,04%. Em Nova York, as bolsas operam no terreno negativo. Às 15h28 (de Brasília), a Dow Jones caía 0,24% e a Nasdaq recuava 0,82%.   Nesta quarta, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou mais uma vez que seu governo esteja preparando um pacote de medidas para amenizar os efeitos da crise financeira internacional no Brasil. Contudo, nos bastidores, tem trabalhado para que não falte crédito no mercado brasileiro.   Em uma reunião com grupo de coordenação política, Lula ouviu um relato do ministro da Fazenda, Guido Mantega, sobre a situação da crise financeira internacional. A partir daí, definiu como principal preocupação a manutenção de crédito no País durante todo o período de crise internacional.   Diante do temor de uma quebradeira, a União Européia (UE) propõe um pacote de leis reforçando a regulação sobre os bancos. Entre as propostas está uma nova lei exigindo que o capital mantido pelos bancos seja incrementado. O pacote faz parte de um esforço da UE de tentar regular o sistema financeiro. Nesta quarta, o presidente da UE, José Manuel Barroso, cobrou uma "solução global" à crise e voltou a pedir que uma conferência internacional seja organizada para lidar com a situação.   Em Londres, o índice FTSE 100 subiu 57,10 pontos, ou 1,17%, para 4959,6 pontos. O índice CAC-40, da Bolsa de Paris, encerrou em alta de 22,44 pontos, ou 0,56%, para 4.054,54 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX terminou em queda de 24,69 pontos, ou 0,42%, para 5.806,33 pontos. Já o índice Ibex-35, da Bolsa de Madri, subiu 195 pontos, ou 1,77%, para 11.182,50 pontos.   O pacote de ajuda ao sistema financeiro volta ao Senado para votação nesta quarta-feira. No novo plano, foram incluídas medidas que dão mais garantias aos correntistas e, ao mesmo tempo, tenta reduzir a desconfiança dos investidores com as condições de equilíbrio do sistema financeiro.   A primeira medida é o aumento do valor dos depósitos garantidos - de US$ 100 mil para US$ 250 mil. Outra idéia é a ampliação do prazo para a "marcação a mercado". Isso significa que os gestores de investimentos teriam mais tempo para ajustar o valor dos ativos que compõem a carteira de aplicações. Além disso, o plano que vai a votação no Senado deve trazer ainda uma proposta de benefício aos desempregados.   Texto atualizado às 16 horas

Mais conteúdo sobre:
Bovespa bolsas crise nos EUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.