RAFAEL ARBEX / ESTADAO
RAFAEL ARBEX / ESTADAO

A vantagem da aversão ao risco

A opção por uma estratégia conservadora dá fôlego, agora, à operação da indústria de alimentos Cepêra, que fatura cerca de R$ 200 milhões ao ano. Segundo Décio Costa Filho, diretor e herdeiro da companhia, a opção foi sempre dar passos pequenos para evitar grandes tombos. “Poderíamos ter crescido mais, tomando mais risco. Mas também poderíamos nem estar falando agora”, diz o empresário.

Fernando Scheller, O Estado de S. Paulo

11 de abril de 2016 | 05h00

O negócio, fundado na capital paulista, mas hoje com produção baseada em Monte Alegre (SP), tinha planos de pôr o pé no acelerador em 2015, mas, diante da realidade muito pior do que a prevista neste ano, colocou alguns dos projetos na gaveta, como a abertura de um terceiro turno de produção. “Pelo menos não conseguimos demitir ninguém”, diz. A empresa, que tem 400 funcionários, não está imune à crise. Embora o negócio de condimentos siga saudável, a venda de produtos importados, como alcaparras e azeitonas, caiu 20%.

Tudo o que sabemos sobre:
cepêracrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.