''A Vivendi vai turbinar o nosso negócio''

O presidente da GVT, Amos Genish, avaliou que a possível aquisição do controle acionário da operadora pela Vivendi tem condições de acelerar seus planos de expansão e fortalecer os negócios da companhia. "Vai turbinar nosso negócio", disse o executivo, ao assinalar, por exemplo, que a experiência da Vivendi com produção e distribuição de conteúdo pode favorecer o plano da GVT de oferecer TV por assinatura sobre banda larga (IPTV).

Sandra Hahn, PORTO ALEGRE, O Estadao de S.Paulo

10 de setembro de 2009 | 00h00

Outra área que pode agregar sinergia à GVT é a experiência da Vivendi com telefonia celular, disse Genish. A companhia controla a SFR, segunda maior operadora móvel da França. A GVT já manifestou interesse em oferecer o serviço aos atuais clientes de telefonia fixa na modalidade de MVNO (operadora móvel virtual), o que depende de regulamentação do serviço pela Anatel.

Para Genish, o negócio será positivo tanto para o acionista que deseja vender seu papel agora como para aquele que quer permanecer com a posição no longo prazo, pois a GVT manterá ações listadas na Bovespa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.