AABIC: conta de luz dos condomínios explodirá

A resolução número 5 da Câmara de Gestão da Crise de Energia (CGCE) livra os condomínios residenciais (área comum) do corte de energia, caso não seja cumprida a meta de redução do consumo de 20% sobre a média dos meses de maio, junho e julho de 2001. Para tanto, os condomínios precisam comprovar a utilização apenas de cargas elétricas essenciais, ou seja, o acesso aos andares com o uso mínimo de elevadores, bombas d´água e iluminação estritamente necessária à segurança com lâmpadas econômicas. Mas, em relação à sobretaxa, a decisão da CGCE não faz nenhuma exclusão aos condomínios. Isso significa que, também nesses casos, haverá uma sobretaxa de 50% sobre a tarifa atual para a parcela de consumo entre 200 e 500 kWh/mês e, para a parcela acima de 500 kWh, incidirá uma sobretaxa de 200% sobre a tarifa. De acordo com Claudio Anauate, diretor de condomínios da Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios de São Paulo (AABIC), a área comum da média dos condomínios da cidade de São Paulo gasta mensalmente 4.250 quilowatts-hora (kWh). Com a regra da sobretaxa, a conta de energia elétrica referente à área social subirá de R$ 1.020,00 (exemplo com base no consumo de 4.250 kWh e tarifas válidas para o Estado de São Paulo) para R$ 2.856,00 - um aumento de 180%.Sem economia de energia, a conta é de R$ 2.856,00O cálculo da conta de energia é feito pela multiplicação do número de kWh consumidos durante o mês pelo valor da tarifa. Hoje é de R$ 0,24 por kWh, com o ICMS, no Estado de São Paulo. No exemplo indicado por Anauate, referente à média dos condomínios da cidade de São Paulo, o total de 4.250 kWh é multiplicado por R$ 0,24 e chega-se a um valor de R$ 1.020,00. Com a sobretaxa, o cálculo da conta é composto por três partes:1- para a parcela do consumo até 200 kWh, a tarifa de R$ 0,24 é multiplicada por 200, referente ao consumo. O valor fica em R$ 48,00;2- para a parcela do consumo entre 200kWh e 500 kWh, a tarifa passa a ser R$ 0,36 (sobretaxa de 50%), a qual é multiplicada pelo consumo de 300 kWh. O valor fica em R$ 108,00;3- para a parcela acima de 500 kWh, a tarifa passa a ser de R$ 0,72 (sobretaxa de 200%), que é multiplicada pela parcela do consumo acima de 500 kWh - de 3.750 kWh. O valor fica em R$ 2.700,00. Somando-se os três valores, é verificado o preço da conta de energia do condomínio com a sobretaxa, de R$ 2.856,00.  KWh x tarifa = conta por faixa de consumo1º passo200 x R$ 0,24 = R$ 48,002º passo300 x R$ 0,36 = R$ 108,003º passo3750 x R$ 0,72 = R$ 2.700,00Total48,00 + 108,00 + 2.700,00 = R$ 2.856,00Com economia de 20%, a conta é de R$ 2.244,00Caso o condomínio consiga economizar 20% de energia elétrica em suas áreas sociais, ou seja, reduzir seu consumo de 4.250 kWh para 3.400 kWh, o valor da conta cai para R$ 2.244,00. Para chegar a esse total, soma-se o gasto referente à parcela até 200 kWh, de R$ 48,00, com a parcela entre 200 kWh e 500 kWh, de R$ 108,00.Também é necessário adicionar o gasto com a parcela acima de 500 kWh que, nesse exemplo, é de 2.900 kWh. Esse consumo deve ser multiplicado por R$ 0,72, o que resulta um valor de R$ 2.088,00. A soma das parcelas resulta no valor da conta, de R$ 2.244,00. KWh x tarifa = conta por faixa de consumo1º passo200 x R$ 0,24 = R$ 48,002º passo300 x R$ 0,36 = R$ 108,003º passo2.900 x R$ 0,72 = R$ 2.088,00Total48,00 + 108,00 + 2.088,00 = R$ 2.244,00Com economia de 30%, a conta é de R$ 1.632,00Com uma economia de 30% de energia elétrica, o consumo médio dos condomínios de São Paulo passaria para 2.975 kWh. No cálculo para o valor da conta, a parcela até 200 kWh mantém o custo de R$ 48,00; a parcela entre 200 kWh e 500 kWh, de R$ 108,00. Já para a parcela acima de 500 kWh (2.475 kWh), o gasto é de R$ 1.782,00. Somando-se os valores, a conta cairia para R$ 1.938,00. Mas, com o pagamento de bônus - de R$ 1,00 para cada R$ 1,00 economizado acima da meta de 20% -, o condomínio receberia como bônus R$ 306,00, que é a diferença entre o valor da conta com 20% de economia e com 30% de economia. Esse valor, descontado de R$ 1.938,00, resultará no total a ser pago, de R$ 1.632,00.  KWh x tarifa = conta por faixa de consumo1º passo200 x R$ 0,24 = R$ 48,002º passo300 x R$ 0,36 = R$ 108,003º passo2.475 x R$ 0,72 = R$ 1.7822,00Total sem bônus48,00 + 108,00 + 1.782,00 = R$ 1.938,00BônusR$ 2.244,00 ? R$ 1.938,00 = R$ 306,00Total com bônusR$ 1.938,00 ? R$ 306,00 = R$ 1.632,00Veja nas matérias seguintes, as principais recomendações para a economia de energia nos condomínios.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.