AB InBev estaria prestes a comprar Grupo Modelo

Negócio com cervejaria mexicana pode ser fechado ainda esta semana por mais de US$ 10 bilhões, diz jornal

LÍLIAN CUNHA, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2012 | 03h05

A Anheuser-Busch InBev, controladora da brasileira Ambev, está prestes a fechar a compra de 50% do mexicano Grupo Modelo, fabricante da cerveja Corona. As informações são do Wall Street Journal. Embora não tenha controle sobre o grupo, a AB InBev é dona de 50% da Modelo, detentora de metade do mercado de cervejas no México - sexto maior consumidor da bebida mundialmente. A transação deve ultrapassar os US$ 10 bilhões, segundo fontes próximas citadas anonimamente pelo jornal.

A participação da AB InBev na empresa mexicana era, na verdade, da cervejaria americana Anheuser Busch. Quando, em 2008, a InBev comprou a Anheuser Busch, a fatia da Modelo veio junto com o negócio. Os controladores da Modelo tentaram impedir que a AB InBev ficasse com a outra metade e pediram arbitragem do caso. O processo, entretanto, não teve sucesso e a mexicana teve de ceder.

A Modelo é ainda uma das poucas grandes cervejarias do mundo controlada por famílias. Foi fundada em 1925 por Don Pablo Díez Fernández. Atualmente, é presidida por Carlos Fernández González, 45 anos, sobrinho-neto do fundador. Hoje, sua capacidade instalada é de 35 milhões de hectolitros ao ano, conforme o site da companhia.

Segundo o jornal, ainda não se sabe quando o negócio com a AB InBev poderá ser fechado, mas duas fontes ligadas ao assunto disseram que a transação pode ser concluída ainda esta semana. A Anheuser-Busch InBev não quis comentar a notícia, assim como a Modelo, no México.

A AB InBev é a maior cervejaria do mundo. Se concretizado o negócio com a Modelo, esta será a segunda compra da empresa este ano. Em abril, fechou acordo para aquisição, por US$ 1,24 bilhão, de 51% da Cervecería Nacional Dominicana (CND), da República Dominicana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.