finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Abac: consórcios crescem 30,8% no Brasil em 2010

O volume de negócios gerado pelo sistema de consórcios no Brasil cresceu 30,8% em 2010, na comparação com o ano anterior, para R$ 63,2 bilhões, de acordo com dados divulgados hoje pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). No mesmo intervalo, as vendas de novas cotas de consórcios aumentaram 8,2%, atingindo o recorde de 2,12 milhões de unidades. O resultado considera os segmentos de veículos automotores em geral (pesados, leves e motos), imóveis, eletroeletrônicos e serviços.

AE, Agencia Estado

15 de fevereiro de 2011 | 15h40

Em dezembro, o número de participantes ativos no sistema somou 4,06 milhões de pessoas, o que indica uma expansão de 6,8% em relação a dezembro de 2009. Em todo o ano de 2010, as contemplações aumentaram 4,4%, para 980,6 mil, também um nível recorde.

Em nota, a Abac informou que, no ano passado, os ativos administrados do Sistema de Consórcios foram estimados em R$ 89 bilhões, um expansão de 14,1% ante o ano anterior. "Quando projetávamos para 2010 um crescimento entre 6% e 8% nas novas vendas, fomos, além de conservadores, mais cuidadosos em relação ao volume de negócios. A expectativa era, no mínimo, superar 2009 com os mesmos percentuais", lembra Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da Abac. Segundo o executivo, a estabilidade econômica, a maior presença das classes C e D na economia e a segurança no emprego impulsionaram o valor do tíquete médio de vários setores.

Veículos

A venda de novas cotas de consórcios de veículos automotores registrou alta de 9,7% em 2010 em comparação a 2009. O número de novos consorciados ao longo do ano passado foi de 1,81 milhão, ante 1,65 milhão em 2009, segundo a Abac. Com isso, o número total de participantes em consórcios de veículos chegou a 3,39 milhões em 2010, ante 3,16 milhões em dezembro de 2009, o que representa uma alta de 7,3%. Com relação ao número de contemplações, elas somaram 872,2 mil de janeiro a dezembro do ano passado, ante 824,9 mil ao longo de 2009, um crescimento de 5,7%.

Considerando apenas motocicletas e motonetas, segmento que responde por mais de 50% do total de participantes do sistema de consórcios no Brasil, a venda de novas cotas cresceu 1,7% em 2010, somando 1,18 milhão. O número total de participantes chegou a 2,10 milhões no período, uma alta de 3,4%. No segmento de veículos leves, houve 29,8% de crescimento no número de novas adesões em 2010 na comparação com 2009. Foram 580,6 mil novas cotas, ante 447,2 mil em 2009. Já no segmento de veículos pesados, as novas cotas tiveram um avanço de 11,4% no ano passado, ante 2009, somando 46,8 mil novas adesões.

Imóveis

A venda de novas cotas de consórcios de imóveis registrou alta de 8,8% em 2010, somando 205,6 mil unidades, conforme pesquisa da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac). O valor médio das cotas para a compra de um imóvel no mês de dezembro subiu 21,8%, para R$ 104,3 mil, ante R$ 85,6 mil de um ano antes. Já o tíquete médio anual - que pondera o valor médio da cota durante o ano - cresceu 14%, passando de R$ 83,255 mil para R$ 94,942 mil.

Em dezembro, o segmento registrava 580 mil participantes, indicando acréscimo de 8,3% em relação a um ano antes. No ano, 67,8 mil pessoas foram contempladas neste segmento, mostrando crescimento de 5,4% ante igual período do ano anterior. Entre março e dezembro deste ano, 3.192 participantes utilizaram o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para amortizar ou quitar parcelas de consórcios de imóveis, somando R$ 54,7 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
consórciosveículosimóveisAbac

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.