Abamec ensinará como investir em ações

Quem pensa em aplicar em ações mas não sabe como poderá contar no futuro com a ajuda de uma associação sem fins comerciais. O projeto, baseado em um modelo norte-americano, prevê a criação da Escola Nacional de Investidores (ENI). A proposta foi adaptada ao Brasil pelo diretor da Associação Brasileira dos Analistas do Mercado de Capitais (Abamec) Ronaldo Nogueira. Os interessados em apostar no mercado de ações deverão formar grupos, chamados de clubes de investimento.Para custear a ENI, cada afiliado pagará uma anuidade de cerca de R$ 50,00. A escola ministrará cursos específicos, utilizando manuais e vídeos. Um dos princípios básicos do projeto é a aplicação mensal em ações. Outro ponto considerado essencial é a seleção de papéis de segunda linha - menos negociados no mercado - com o objetivo de cultivar a idéia de investimento de longo prazo. "Vamos ensinar o leigo a investir em companhias com potencial de crescimento no futuro", disse Ronaldo.A diversificação da carteira é outro princípio. Ao final do processo, o investidor é orientado a reaplicar os eventuais lucros. "O projeto já foi apresentado à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), à AssociaçãoBrasileira das Companhias Abertas (Abrasca) e à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que deram seu apoio." Nogueira afirmou que o plano de negócios para avaliar o aporte de recursos necessário ao lançamento nacional da ENI deve estar pronto em um ano.Uma alternativa seria bancos como Bradesco, Itaú e Unibanco treinarem os gerentes de suas agências, estabelecendo a meta de se criar um grupo por mês. "Se multiplicarmos 12 clubes por 5 mil agências, teríamos quase 1 milhão de clientes em um ano." Cada grupo seria formado por até 15 pessoas. A vantagem para os bancos seria a atração de novos correntistas, além do fortalecimento do mercado de capitais. Outro ingrediente para despertar o interesse das instituições é a necessidade de se contar com um corretor para orientar as aplicações. Escola dos EUA tem 700 mil investidores A proposta de criação da ENI no Brasil se espelha na norte-americana National Association of Investors Corporation (Naic), fundada em 1951 e com sede em Detroit. A Naic começou com 12 clubes afiliados e possui hoje 38 mil grupos, o que corresponde a cerca de 700 mil investidores. Além das aplicações em grupo, os afiliados à Naic também realizam investimentos individuais. Nos Estados Unidos, quase um terço da população investe em ações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.