Abdib: IED em infra-estrutura é o mais baixo desde 1996

A Associação Brasileira da Infra-Estrutura e Indústrias de Base (Abdib) fez uma ressalva sobre os dados do Investimento Estrangeiro Direto (IED) divulgados hoje. Segundo a entidade, o ingresso bruto de IED em infra-estrutura somou US$ 3 bilhões em 2007, queda de 32,5% em relação ao que o setor recebeu no ano passado. E, pior, é o resultado mais baixo desde 1996 (US$ 2,493 bilhões), segundo levantamento realizado pela entidade com base em dados do Banco Central.No ano passado, as áreas que mais perderam IED foram energia elétrica e telecomunicações. Para a Abdib, exceto nos setores de óleo e gás e também transmissão de energia, que continuaram transcorrendo normalmente, não ocorreram, em outros mercados de infra-estrutura, concessões significativas nos últimos anos.A entidade acredita que a tendência de queda na atração de investimentos estrangeiros para a infra-estrutura no Brasil deve ser revertida após a realização de concessões importantes em 2007, como as que foram feitas nos setores ferroviário, rodoviário, de telecomunicações e de energia elétrica. Em 2008, há a expectativa de que os governos federal e estaduais optem pelas concessões para impulsionar investimentos na infra-estrutura.O presidente da Abdib, Paulo Godoy, acredita que as oscilações nas bolsas de valores mundiais não devem prejudicar o ingresso de investimentos estrangeiros diretos, desde que as concessões brasileiras sejam bem-feitas.Em 1997, o IED em infra-estrutura foi de US$ 4,449 bilhões; subiu em 1998 e 1999, até chegar ao pico de US$ 14,497 bilhões no ano 2000. Voltou a cair em 2001, 2002 e 2003, registrou leve alta em 2004 e 2005, recuando novamente em 2006 (US$ 4,473 bilhões).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.