Abdid: setor de equipamento pesado terá déficit em 2008

No mesmo dia em que o governo federal divulgou a nova política industrial, a chamada Política de Desenvolvimento Produtivo, em substituição à política industrial do primeiro governo Lula, lançada em 2005, a Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de Base (Abdib) divulgou a balança comercial do setor de equipamentos pesados, um dos contemplados nas duas versões da política industrial. Pela primeira vez em cinco anos, de acordo com a entidade, o saldo comercial pode fechar no vermelho este ano.Segundo a entidade, o "espetáculo das importações de equipamentos pesados", como vem sendo apelidado o crescente movimento de compras do exterior, já fez despencar em 35,6% o saldo comercial setorial no primeiro trimestre deste ano, para US$ 157,4 milhões ante US$ 244 milhões registrados no mesmo período de 2007. As exportações de bens de capital (máquinas e equipamentos) sob encomenda atingiram US$ 1,167 bilhão, o que representa um crescimento de 43,5% em relação aos US$ 813,1 milhões exportados no mesmo período de 2007. Já as importações somaram US$ 1,009 bilhão até março de 2008, equivalente a um salto de 77,6% em relação aos US$ 568,6 milhões importados entre janeiro e março de 2007.Paulo Godoy, presidente da Abdib, disse que as causas do crescimento vertiginoso das importações e da queda do saldo comercial no setor vão além da apreciação do real - que, nos últimos três anos, acumula valorização de 37% em relação ao dólar, recorde entre as moedas dos países emergentes. Nos últimos dez anos, apontam os empresários, a indústria brasileira de bens de capital sob encomenda registra uma perda de competitividade sistêmica em relação a manufaturas do exterior, principalmente chinesas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.