Abegás quer explicações para reajuste de 15% a 25%

O presidente da Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Armando Laudório, quer que a Petrobrás esclareça as razões para o aumento entre 15% e 25% no preço do gás natural. Citando o processo de revisão tarifária das distribuidoras, onde os custos são discutidos em audiência pública, o executivo reclamou da falta de transparência nos cálculos da estatal. "Se os aumentos forem abusivos, o caso pode ser discutido nos órgãos de defesa da concorrência.""Dizem que os custos operacionais aumentaram, mas por que e em quanto?", questionou. Segundo ele, uma vez por ano, na época de revisão tarifária, as distribuidoras se reúnem com sindicatos, consumidores e indústrias, para explicar a razão dos aumentos. O executivo criticou a possibilidade de o reajuste ter como objetivo reduzir o consumo.A Abegás também se mostrou contra a possibilidade, incluída no projeto de lei do gás, de que os produtores tenham acesso direto aos grandes consumidores, sem passar pelas distribuidoras, criando uma espécie de mercado livre de gás, como ocorre no setor elétrico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.