ABF e Apex criam plano de exportação de franquias

Treze redes de franquias brasileiras receberão um investimento de R$ 1,8 milhão para a exportação. Desse total, 30% virão das próprias empresas, 20% da Associação Brasileira de Franchising (ABF) e 50% da Agência de Promoção das Exportações (Apex, como resultado de um projeto de promoção de exportações firmado pelas entidades na semana passada.A meta é exportar mais de US$ 5,3 milhões até o final de 2006, principalmente para os mercados mexicano, norte-americano, espanhol e português. As franquias que fazem parte da iniciativa são China in Box, Spoleto, Vivenda do Camarão, Mini Kalzone, Wizard, BIT Company, Golden Services, Livraria Nobel, Movimento, Oceanic Cosméticos, Mundo Verde, Carmen Steffens e Bon Grillê.O projeto prevê a participação das empresas nas feiras internacionais de franquia que acontecem no México, Estados Unidos, Portugal e Espanha, além de ações de divulgação junto à mídia dos países. Os recursos serão destinados ainda ao Projeto Comprador, pelo qual empresários internacionais vêm ao Brasil negociar com empresários nacionais.Atualmente, várias redes brasileiras já têm operações no México, Argentina, Japão, Portugal e Espanha. Em 2003, o setor cresceu 3,7% com um faturamento de R$ 29 bilhões. Existem atualmente em funcionamento no Brasil 678 redes, com 56 mil unidades franqueadas, sendo que 90% delas são brasileiras.Na semana passada, a Associação Brasileira de Franchising (ABF) anunciou a nova diretoria que comandará a entidade no biênio 2005/2006. O atual vice-presidente Artur Grynbaum, de O Boticário, assumirá a presidência, atualmente ocupada por Gerson Keila. A vice-presidência da entidade será ocupado por Robinson Chiba, do China in Box.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.