Abicalçados quer salvaguardas contra sapatos chineses

O conselho diretor da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) definiu que a entidade deverá encaminhar um pedido de salvaguardas provisórias contra os sapatos da China. A seguir, a entidade deve ingressar com a solicitação de salvaguardas definitivas, de forma combinada com cotas e tarifas de importação, para vigorar até 2013.O decreto 5.556, editado na semana passada pelo governo, prevê que os setores que se sentirem prejudicados pelas importações da China podem ingressar com o pedido de salvaguardas no Departamento de Defesa Comercial do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio. A Abicalçados informou, por meio de nota, que está analisando os aspectos técnicos do roteiro divulgado pela Secretaria de Comércio Exterior para a apresentação dos pedidos. O roteiro prevê que as entidades devem enviar informações por meio eletrônico ao Decon. A partir delas, o departamento irá informar se os dados são suficientes ou não para permitir o pedido de salvaguardas.No ano passado, o Brasil recebeu 7,2 milhões de pares da China. Até agosto deste ano, ingressaram 9,4 milhões de pares. O faturamento dos calçados exportados pela China para o Brasil subiu 60% até agosto, para US$ 47 milhões.

Agencia Estado,

12 de outubro de 2005 | 09h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.