Abiesv prevê expansão de redes varejistas este ano

Um levantamento feito pela recém-criada Associação Brasileira da Indústria de Equipamentos e Serviços para o Varejo (Abiesv) aponta a expansão do varejo para este ano. Os sinais vêm de fornecedores de equipamentos e serviços, que registraram aumento de movimento em janeiro.De acordo com a pesquisa, especificamente o setor de equipamentos, ou seja, fabricantes de gôndolas, mobiliários, manequins e softwares de automação, deve registrar crescimento de 16% sobre o ano passado. Já o de serviços para o varejo, como escritórios de arquitetura, consultoria e empresas de vitrinismo, espera um incremento de em média 9% nos negócios realizados.Segundo o presidente da entidade, que tem como clientes as maiores companhias varejistas, Marcos Andrade, as redes vão investir mais este ano em expansão. Mesmo que não seja uma decisão generalizada no setor, essa iniciativa costuma ter efeito multiplicador, pois força os concorrentes a se mexerem também, se não abrindo novas unidades, pelo menos reformando ou ampliando as já existentes.Para as indústrias que vendem equipamentos a outros países, a perspectiva é ainda melhor. A expectativa deste segmento é de um incremento de vendas de 20% em relação ao ano passado. "Diferentemente das que só atendem ao mercado interno, as empresas exportadoras já obtiveram bons resultados no ano passado", afirmou Andrade.A sondagem da Abiesv revelou que 80% dos fornecedores de equipamentos e serviços para o varejo registraram crescimento no faturamento (sem revelar números) de janeiro em relação a igual período do ano passado. Houve queda acentuada em relação a dezembro de 2003, o que, segundo a associação, era esperado por causa da sazonalidade. Já as empresas exportadoras mantiveram volume estável de vendas, porque as exportações de dezembro já não atendiam à demanda sazonal dos varejistas estrangeiros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.