Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Abílio Diniz defende comando profissional do Grupo Pão de Açúcar

O Grupo Pão de Açúcar não poderia continuar sendo conduzido eficientemente por alguém da família Diniz. A afirmação foi feita pelo presidente do Conselho do Grupo Pão de Açúcar, Abílio Diniz, durante o programa Show Business, da "Rede TV". "Sempre tive a idéia de uma empresa profissional, tocada por profissionais. Essa é maneira de você fazer com que a companhia tenha solidez e faça o que o inglês chama de perpetuate. Ou seja, é a empresa poder caminhar por si só, pelas suas próprias pernas. A empresa não fica dependendo de uma pessoa e muito menos de uma família." Diniz considera natural a possibilidade de o grupo francês Casino querer aumentar sua participação no Grupo Pão de Açúcar, que hoje é de 24%. Mas afirma que não há previsão disso em contrato. "Eles nunca negaram a intenção de aumentar a participação e nós nunca negamos a nossa intenção de permanecer no comando da empresa", disse. "O que provavelmente pode ser feito é eles aumentarem a participação, de forma que permita consolidar a nossa companhia nos resultados do grupo deles."

Agencia Estado,

27 de dezembro de 2004 | 03h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.