Abimaq elogia redução do IPI sobre bens de capital

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Newton de Mello, comemorou a redução de 1,5 ponto percentual do IPI incidente sobre os bens de capital (máquinas e equipamentos). Segundo anúncio feito hoje pelo governo federal, a alíquota sobre esses bens será reduzida de 3,5% para 2%. "O governo está fazendo um movimento no sentido correto", comentou Mello.Ele antecipou que o setor, no entanto, apesar de "animado" com a medida, não se contentará apenas com ela. "Esperamos que o governo não pare por aí", disse. "Um passo já foi dado. Quem sabe no ano que vem a gente consiga que o IPI baixe de 2% para 1%", acrescentou Mello.Para o presidente da Abimaq, outras medidas de desoneração tributária podem ser tomadas em relação ao PIS/Cofins e também ao ICM. "Não queremos isenção completa dos tributos. Mas é possível avançar", afirmou.Mello disse ainda que o setor espera terminar 2004 com crescimento de 20% em relação ao ano passado. Neste momento, afirmou o presidente da Abimaq, é difícil medir o impacto da redução do IPI, que entrará em vigor a partir de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.