Abimaq: faturamento do setor cresce 30% até abril

O faturamento do setor de bens de capital mecânicos cresceu 30,3% no primeiro quadrimestre do ano em relação ao mesmo período de 2007, para R$ 23,5 bilhões. Segundo o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Aubert Neto, o desempenho favorável é resultado do aumento no consumo interno de máquinas e equipamentos. "Algumas atividades estão puxando este crescimento, como, por exemplo, as ligadas à agricultura, exploração de petróleo, gás, expansão de rodovias e mineração", diz.O consumo aparente - indicador que analisa o faturamento do setor subtraindo as exportações e adicionando as importação - atingiu R$ 28,3 bilhões nos quatro primeiros meses de 2008, o que representou um incremento de 39,4% sobre igual período do ano passado. "Esse resultado aponta um aquecimento do mercado interno", destaca Aubert Neto. Já o nível de utilização da capacidade instalada no período aumentou 3,3%, chegando a 86%.O déficit da balança comercial do setor registrou crescimento no quadrimestre de 158%, saltando de US$ 1,1 bilhão, em 2007, para US$ 2,7 bilhões. As importações impulsionaram o resultado, com um aumento de 45,7%, para US$ 6,230 bilhões. Todos os setores registraram alta nas compras externas de máquinas e equipamentos: bens de capital e indústria de transformação (43,5%); infra-estrutura, logística e indústria de base (59,7%); bens de consumo (30,4%); petróleo (29,9%); agricultura (106%); e construção civil (9,4%).As exportações entre janeiro e abril foram 8,4% superiores às do mesmo período do ano passado, com US$ 3,5 bilhões. Os embarques de máquinas e equipamentos para o setor de infra-estrutura, logística e indústria de base - principal item da pauta exportadora - caíram 9,1%, para US$ 1,125 bilhão. No entanto, as vendas externas de bens de capital e indústria de transformação cresceram 14,9%, com US$ 1,045 bilhão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.