Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Abimaq: faturamento real em julho cai 9,8% ante junho

O faturamento real da indústria brasileira de máquinas e equipamentos registrou queda de 9,8% em julho de 2009, em relação a junho, para R$ 5 bilhões. Em relação a julho de 2008, a redução foi de 26,3%. No acumulado de janeiro a julho deste ano, o faturamento real somou R$ 34,3 bilhões, valor 24,3% inferior ao de igual período de 2008. A média do faturamento mensal do setor foi de R$ 4,9 bilhões, volume 26,8% menor do que a média verificada em 2008.

LUCINDA PINTO, Agencia Estado

26 de agosto de 2009 | 15h52

Os dados formam divulgados hoje pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq). O presidente da Abimaq, Luiz Aubert Neto, disse que esse desempenho negativo pode ser um sinal de que a saída da crise pode não ser tão rápida quanto se esperava.

O déficit da balança comercial do setor no período de janeiro a julho de 2009 foi 10,9% superior ao resultado de igual período de 2008. O volume de importações somou neste intervalo somou R$ 10,8 bilhões e o de exportações atingiu R$ 4,4 bilhões. As importações foram 11,5% menores do que em igual período do ano passado e as exportações caíram 31,6%.

O nível de utilização da capacidade do setor de máquinas e equipamentos atingiu no mês de julho 81,7%, ante um índice de 80,9% em junho, de acordo com a Abimaq. Apesar de exibir recuperação na comparação, o dado ainda está muito inferior ao registrado em julho de 2008 (86,8%).

Aubert Neto afirma que os sinais de recuperação da crise ainda não estão consolidados. Segundo ele, o setor exibe um pouco de recuperação, mas o quadro só deve estar mais claro a partir de outubro, quando devem começar a surtir efeitos as medidas de estímulo para o setor. Ele citou especificamente os recursos colocados à disposição pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em linha de crédito especial que começou a ser liberada em 27 de julho.

Um indicador que mostra que a recuperação ainda não é consistente é o de emprego. No mês de julho, o número de pessoas empregadas pelo setor caiu 0,5% em relação a junho, para 230 mil trabalhadores. Em relação a julho de 2008, a queda foi de 6,2%. Desde outubro de 2008, houve o fechamento de 20 mil postos de trabalho nas indústrias de máquinas e equipamentos. Diante desses dados, a Abimaq trabalha com a expectativa de queda no faturamento real do setor em 2009. Segundo o presidente da entidade, no melhor cenário o recuo deve ficar entre 12% e 14%. No pior, a queda pode ser de até 25%.

Tudo o que sabemos sobre:
indústriamáquinasequipamentos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.