Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Abimaq terá escritórios no Chile, Venezuela e Argentina

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) está se estruturando para ser uma agência de negócios para os 1,3 mil associados, disse à Agência Estado o presidente da entidade, Luiz Aubert Neto. Uma das novas primeiras ações será a abertura de escritórios de representação na Argentina, no Chile e na Venezuela até meados do ano que vem. Aubert Neto viaja a Caracas no próximo dia 11 para cuidar da implementação do novo projeto. A Abimaq já tem um escritório de representação na China, inaugurado há cerca de dois anos.A decisão de instalar escritórios nos três países sul-americanos faz parte de um processo de substituição do destino das exportações. Isso porque as vendas para o principal mercado, os Estados Unidos, recuaram 9% no ano até outubro. No entanto, há um enorme espaço a ser conquistado pelo setor na América Latina. Por exemplo: a região importou no ano passado um total de US$ 20 bilhões. O Brasil respondeu por uma fatia de apenas 12% desse total. "Acreditamos que uma ação mais direta junto aos exportadores poderá elevar nossa participação para 30% até 2020", disse Aubert Netto. Os novos escritórios vão prospectar novos negócios e mostrar ao fabricante brasileiro as exigências e as peculiaridades de cada país importador.

PAULA PULITI, Agencia Estado

28 de novembro de 2007 | 17h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.