finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Abimaq vai enviar carta de protesto contra proposta de Levy

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Maquinas (Abimaq), Newton Mello, pretende encaminhar carta de protesto ao secretário do Tesouro Nacional, Joaquim Levy, contra a sua proposta de elevação da Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). Em entrevista publicada no Estado de hoje, Levy defendeu que a TJLP deveria aumentar junto com a taxa básica de juros (Selic), para que os efeitos da política monetária fossem mais eficientes no controle de preços."Não é possível que ele tire conclusões pensando apenas com base em planilhas, sem pensar em conseqüências em termos de emprego, fome e miséria", reclamou Newton Mello, em entrevista ao Estado. Ele lembrou que o BNDES financiou R$ 16 bilhões em compras de máquinas e equipamentos no ano passado, com base na variação da TJLP. O valor representou 64% das vendas do setor, que foram de R$ 25 bilhões."A alta da TJLP acompanhando a Selic pode afetar a produção, as exportações e o emprego formal, com graves prejuízos para toda a população", disse o empresário. Ele destacou que o setor de máquinas tem efeito multiplicador, pois fornece para outras indústrias.

Agencia Estado,

10 de fevereiro de 2005 | 20h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.