Abinee: uso da capacidade do setor está em 95%

A indústria elétrica e eletrônica finaliza 2007 com um nível de utilização da capacidade instalada (Nuci) de 95%, apesar da estabilidade nas exportações sobre 2006. Preocupados com a interpretação que o Banco Central possa dar ao número, os empresários do setor se apressam em dizer que o número considera apenas um turno de trabalho de oito horas. "O setor tem capacidade ociosa", diz o presidente da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), Humberto Barbato. O temor da entidade é que, além de o número passar uma idéia de aquecimento, o governo decida abrir mais o mercado à importação. "Temos muito coelho para tirar da cartola", reforçou o empresário. A título de comparação, o Nuci setorial encerrou 2006 em 88%.O argumento utilizado para reforçar que a produção no setor não está superaquecida é que ainda há mais dois turnos de trabalho que podem ser acionados se houver necessidade. Ao mesmo tempo, o número de empregados fecha o ano em 155 mil, ante 142,9 mil em dezembro de 2006. Para 2008, a alta no emprego deve continuar, segundo a Abinee, que projeta encerrar o próximo ano com 164 mil empregados.A expansão do mercado interno, que assegurou um crescimento de 8% no faturamento do setor neste ano, resultou da expansão do mercado internoa, do nível de emprego e das condições favoráveis do crédito, inclusive da redução da taxa de juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.