Abiquim apura novo salto de importações em julho

O ritmo das importações de produtos químicos continua acelerado. De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim) nesta terça-feira, as compras externas atingiram US$ 4,063 bilhões em julho, montante 17,6% superior ao de igual mês do ano passado. Em sete meses do ano, as importações somam US$ 26,1 bilhões, acréscimo de 14,1% em relação ao mesmo intervalo de 2012.

ANDRÉ MAGNABOSCO, Agencia Estado

13 de agosto de 2013 | 16h44

As exportações, por sua vez, somaram US$ 1,249 bilhão em julho, com alta de 3,1% sobre um ano atrás. Entre janeiro e julho, as vendas externas somaram US$ 8,3 bilhões, queda de 3,9% antes os sete primeiros meses de 2012.

O déficit comercial da indústria química brasileira em 2013 chega a US$ 17,8 bilhões, dos quais US$ 2,8 bilhões apenas no mês passado. No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em julho, o saldo negativo na balança comercial do setor atingiu US$ 31,7 bilhões, novo recorde para o período.

"Temos visto novos recordes do déficit comercial em produtos químicos sendo seguidamente registrados. Nesse contexto, é fundamental que as medidas previstas na Agenda Setorial do Conselho de Competitividade da Química sejam implementadas e possibilitem à indústria retomar investimentos e ampliar a utilização da capacidade instalada no País", destacou em nota a diretora de Assuntos de Comércio Exterior da Abiquim, Denise Naranjo.

Volume

Em volume, as importações brasileiras cresceram 22,8% entre janeiro e julho, para 20,363 milhões de toneladas. As exportações tiveram alta de apenas 0,8% e somaram 7,990 milhões de toneladas. O déficit comercial supera 12 milhões de toneladas, incremento de 42,9% na comparação com os sete primeiros meses do ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
Abiquim

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.