Abiquim: déficit comercial no quadrimestre cresce 64,5%

O déficit na balança comercial brasileira de produtos químicos chegou a US$ 5,4 bilhões no período de janeiro a abril deste ano, valor 64,5% maior do que o apurado em igual período de 2007, segundo a Associação Brasileira da Indústria Química (Abiquim). Somente em abril, o déficit foi superior a US$ 1,3 bilhão. No acumulado do ano até o mês passado, os produtos químicos responderam por 18,7% do total das importações realizadas pelo País. Os produtos intermediários para fertilizantes (US$ 1,6 bilhão), medicamentos para uso humano (US$ 995,7 milhões) e resinas termoplásticas (US$ 920,3 milhões) foram os produtos químicos mais importados pelo País no quadrimestre. Já os mais exportados foram as resinas termoplásticas (US$ 487,7 milhões), os aditivos de uso industrial (US$ 303,7 milhões) e produtos petroquímicos básicos (US$ 232,2 milhões).As importações brasileiras de produtos químicos, que tinham caído 16,2% em março, retomaram a trajetória de crescimento e superaram o valor de US$ 2,2 bilhões em abril, com aumento de 17,6% em relação ao mês anterior e de 43,6% na comparação com abril de 2007. No acumulado do ano até abril, as importações de produtos químicos somam mais de US$ 9 bilhões, valor 36,4% superior ao do primeiro quadrimestre do ano passado.Já as exportações em abril ficaram próximas a US$ 891 milhões, apresentando redução de 2,1% em relação a março. Na comparação com abril de 2007, as vendas externas de produtos químicos tiveram incremento de 8,6%, coincidentemente o mesmo porcentual de aumento verificado no acumulado do ano até o mês passado. De janeiro a abril, foram exportados US$ 3,611 bilhões em produtos químicos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.