ABN Amro demite 6.673 empregados com PDV

O ABN Amro informou que 6.673 empregados manifestaram a intenção de aderir ao plano de demissões voluntárias (PDV) oferecido pelo banco. Deste total, 1.078 serão aposentados e 5.595 vão receber "pacote de incentivos". O PDV é parte do plano do ABN Amro de eliminar 6.250 posições em três anos. O banco disse que espera atingir esta meta depois da saída de 1.200 funcionários em 2001 e de mais saídas voluntárias esperadas para 2002 e 2003. O ABN Amro reiterou que espera economizar cerca de 400 milhões de euros e que, dos 900 milhões de euros de provisão já anunciados, 220 milhões serão utilizados para a reestruturação da unidade de negócios holandesa. "Custos adicionais serão declarados pela unidade de negócios dos Países Baixos", informou o ABN Amro, acrescentando apenas que não haverá demissões involuntárias. "Agora que o resultado das demissões é conhecido, o processo de reorganização pode ser iniciado", divulgou o banco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.