Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

ABN Amro recomenda compra de papéis Cemig

O ABN Amro acredita que a Cemig é uma das empresas do setor elétrico melhor posicionadas diante do racionamento de energia. No relatório divulgado ontem, os analistas Luciana Portolano e Vitor Vissotto afirmaram que os impactos do racionamento só deverão ser percebidos na empresa no terceiro ou quarto trimestre. Por isso, eles reafirmaram a recomendação de compra para as ações da Cemig.Os analistas esperam um bom resultado da Cemig neste segundo trimestre, com crescimento de 7% no consumo. Eles acham também que a empresa pode lucrar com a venda de excedente de energia de seus clientes industriais no mercado atacadista ou varejista de energia. Os custos para a operacionalização do racionamento, estimados em R$ 20 milhões pela Cemig, devem ser compensados pela sobretaxa que será cobrada dos consumidores que não cumprirem as metas do racionamento. Os analistas destacaram ainda que a Cemig pretende reduzir em 20% os investimento em todas as áreas, com exceção do segmento de geração. A empresa planeja também emitir R$ 500 milhões em debêntures para financiar seus investimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.