finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Abrapp: risco para quem se aposentar agora

Embora o não cumprimento da meta atuarial dos fundos de pensão não seja considerado um problema por alguns gestores (veja mais informações no link abaixo), para quem está se aposentando agora, esse resultado faz diferença, mesmo que o rendimento tenha ficado apenas um pouco abaixo da meta atuarial e que isso tenha acontecido em um único ano. O motivo é que, para os participantes que estão em planos de contribuição definida, ao final da fase de contribuições, o saldo acumulado é transformado em benefícios. Ou seja, se o volume acumulado pelo participante foi diminuído pelas perdas em investimentos na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), o benefício a ser recebido também será menor."Para quem não vai se aposentar agora, isso não é problema, pois há tempo para recuperação. O mesmo não acontece para quem precisa definir seus benefícios agora, ou seja, para quem está se aposentando", afirma o presidente da Associação Brasileira de Previdência Complementar (Abrapp), Carlos Duarte Caldas.Nos casos dos planos de benefício definido, em que o participante já sabe no início da fase de contribuições qual será o valor da sua aposentadoria, o risco é da patrocinadora. O participante irá receber o benefício definido, independentemente da diminuição dos recursos acumulados. "Já o déficit da patrocinadora poderá ser repassado para os participantes que ainda estão na fase de contribuição, caso a meta atuarial não seja cumprida por três anos consecutivos", avalia Caldas.Veja nos links abaixo os dados da Abrapp que revelam que os fundos de pensão têm reduzido o volume de recursos destinados ao mercado de ações e aos fundos de renda variável. E veja também o que pensam os analistas sobre o não cumprimento da meta atuarial.

Agencia Estado,

10 de outubro de 2001 | 12h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.