Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Abrasca acredita que BC está de ?olho no longo prazo?

O presidente da Associação Brasileira das Companhias Abertas (Abrasca), Alfried Plöger, diz que o Banco Central demonstrou estar de "olho no longo prazo" ao manter Selic, taxa básica de juros da economia, em 26,5% ao ano, sem viés, na reunião de hoje do Copom (Comitê de Política Monetária). "Há uma ânsia na sociedade para que o BC promova uma redução drástica nos juros", diz. Indicadores como inflação, dólar, risco país e vendas estão em brutal queda, observa o empresário. "As vendas no ?Dia das Mães? foram um desastre, a indústria automobilística está paralisada e os bens duráveis (eletrodomésticos) registram quedas de 20% em relação ao ano anterior", argumenta. "Sem uma queda nas taxas de juros, o mercado de capitais também não deslancha", argumenta Plöger. O empresário compreende no entanto que o Banco Central está adotando uma política conservadora e consistente "para evitar ser afoito e promover elevada volatilidade nas taxas de juros".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.