Abuso dos juros foi longe de mais, diz indústria de SP ao BC

As cooperativas de crédito para o financiamento de pequenas e médias empresas paulistas, lançadas hoje pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, são um instrumento do setor privado para "enfrentar a hegemonia dos juros altos", discursou nesta segunda-feira o presidente da entidade, Horacio Lafer Piva, ao lado do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Segundo ele, a indústria tem "consciência dolorida de estar sendo vítima de abuso (dos juros altos) por um tempo extenso de mais." Piva acredita que as cooperativas não ameaçarão o mercado financeiro, como "muitos gostam de apregoar" e que entre os interessados nas cooperativas estarão os "donos do sistema financeiro". "É uma situação que pode começar a mudar com esta outra alternativa que estamos oferecendo", afirmou.O presidente do BC evitou comentar diretamente a crítica do presidente da Fiesp e preferiu dizer que todas as medidas necessárias visando à queda do custo do crédito estão sendo tomadas, citando o empenho do Banco Central para a aprovar as regras que permitiram o lançamento da cooperativas de crédito industrial.Ele cobrou investimento dos empresários. "O papel dos senhores será fundamental para o País, através de investimentos e da aposta no País", afirmou. Meirelles disse que os empresários precisam ter consciência de que o País está crescendo, inclusive com elevação da massa salarial dos trabalhadores. "É importante o empresário ter consciência desse aumento da demanda", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.