Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Abyara busca sócios para se capitalizar

Endividada, empresa vendeu terrenos e cortou pessoal

Chiara Quintão, O Estadao de S.Paulo

29 de novembro de 2008 | 00h00

Depois de se desfazer de terrenos e de realizar grandes demissões, a Abyara anunciou que está disposta a vender uma participação da empresa para se capitalizar. "Estou disposto a buscar o que é melhor para a empresa e para os clientes. Neste momento, estamos buscando uma equação para a empresa", disse o diretor-presidente da Abyara, Celso Minoru, durante encontro com investidores. Questionado se o controle da companhia poderia ser vendido, Minoru limitou-se a declarar que, nos últimos 15 anos, "trabalhou todos os dias em busca do melhor para a Abyara". A empresa afirma que tem mantido conversas com investidores estrangeiros. O fundo Morgan Stanley Real State já é dono de 22,1% da Abyara. A empresa também tenta negociar um alongamento de dívidas, com vencimento em 2009, com cerca de seis bancos. "O foco é ter uma conclusão satisfatória das conversas com bancos", disse a diretora-financeira e de relações com investidores da Abyara, Ana Graciela Granato. A empresa possuiu dívidas no valor de R$ 444 milhões, dos quais R$ 245,2 milhões vencem em 2009. Uma das empresas do setor imobiliário mais afetadas pela crise de crédito global, a Abyara contraiu empréstimos ponte para a realização de um "follow-on", uma nova oferta de ações que a companhia considerava fazer desde meados de 2007. De acordo com o executivo, no ano passado não houve consenso dos sócios da empresa sobre o follow-on nem sobre a venda de parte da companhia. Quando os papéis estavam cotados a R$ 23, no fim de 2007, parte dos sócios preferiu não realizar a oferta. Ontem, as ações da Abyara subiram 21,9%, fechando cotadas a R$ 1,50."Pretendíamos obter US$ 400 milhões com a nova emissão e mais R$ 500 milhões com a venda da corretora", contou Minoru. Esses recursos fariam frente às necessidades da companhia. "Vendemos a imobiliária um pouco tarde", reconheceu. A companhia vendeu 51% de sua corretora para a Brasil Brokers, mas parte do pagamento foi feito em ações, ou seja, nem todos os R$ 250 milhões do preço acordado entrarão no caixa da companhia. Segundo o executivo, mesmo se tivesse captado o pretendido com a oferta não realizada de ações e a venda do controle da corretora, ainda assim a Abyara teria reduzido metas de lançamentos, por causa da retração da demanda. "Muito provavelmente, as ações não sofreriam o que sofreram, nem teríamos um problema de imagem."A empresa está confiante de que os cortes recentes terão impacto na margem bruta no quarto trimestre. O corte de 40% da folha de pagamentos gerou uma economia mensal de R$ 1,5 milhão. A companhia também está perto de fechar a venda de mais R$ 50 milhões a R$ 60 milhões em terrenos. Já entraram no caixa da Abyara R$ 40,879 milhões referentes à alienação de terrenos. "Reconhecemos as dificuldades da empresa. Este é o momento de fazer a lição de casa para nos prepararmos para o ciclo virtuoso do setor, que tenho certeza que acontecerá nos próximos anos'', disse Minoru.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.