Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Abyara registra lucro no 3º tri, mas suspende lançamentos

Empresa do setor imobiliário lucra R$ 132 mi, valor 6.012% maior que o obtido no mesmo período de 2007

Chiara Quintão, da Agência Estado,

17 de novembro de 2008 | 08h25

A Abyara Planejamento Imobiliário registrou lucro líquido de R$ 132,646 milhões no terceiro trimestre, valor 6.012% maior que o obtido no mesmo período do ano passado. O resultado reflete a venda de uma parte da empresa de corretagem para a consultoria imobiliária Brasil Brokers. Apesar do lucro, a empresa suspendeu os lançamentos até que o mercado financeiro se restabeleça, segundo informou a diretora financeira e de Relações com Investidores, Ana Graciela Granato.   Veja também: Caixa eleva limite de crédito para construção para R$ 25 mil Material de construção deve continuar caro, apesar da crise Crédito escasso ameaça mais de 300 obras no País De olho nos sintomas da crise econômica  Lições de 29 Como o mundo reage à crise  Dicionário da crise    De acordo com Ana Graciela, nenhum lançamento será feito em 2008 além do montante de quase R$ 1,1 bilhão já efetuado. Os lançamentos de incorporação realizados pela companhia neste ano - R$ 1,057 bilhão - correspondem à metade da projeção mais recente de Valor Global de Vendas (VGV) da empresa de R$ 2,2 bilhões para o ano (parte da companhia).   No início de agosto, a companhia havia reduzido a projeção de lançamentos próprios de incorporação para R$ 2,2 bilhões, ante a meta anteriormente divulgada de R$ 2,7 bilhões a R$ 3 bilhões. No início de agosto, a Abyara divulgou também meta de VGV para 2009, de R$ 2,7 bilhões. Essa projeção será revista a partir de pesquisa de mercado. "Queremos sentir como o mercado está reagindo para que a definição do 'guidance' seja embasada", contou a executiva.   "O mercado hoje não se importa com 'guidance' de lançamentos. A moda já passou. A preocupação é com a condução dos negócios com responsabilidade", disse a diretora de Relações com Investidores. Para a Abyara, a disciplina financeira abrangeu também redução das despesas fixas da companhia e venda de terrenos não considerados estratégicos. O corte de pessoal correspondeu a 40% da folha de pagamento da empresa. "Com isso, diminuímos nossa necessidade de espaço, gastos com aluguel, viagens e telefonia", disse Ana Granato.   Crédito para construção   Em relação aos recursos para financiamento da produção, a diretora de Relações com Investidores lembrou que a empresa conta com dinheiro da Caixa Econômica Federal (CEF), decorrente de acordo assinado no primeiro semestre. A CEF vai financiar até o montante de R$ 3,5 bilhões, que vão garantir VGV de R$ 6 bilhões. Como parte do montante de financiamento previsto, a Caixa está analisando 15 projetos da companhia, que estão em fase próxima de aprovação.   Ana Granato disse também que a Abyara continua conversando com outros bancos. "Os bancos estão muito seletivos, mas uma empresa que vende bem como a Abyara é vista com muito bons olhos."   Segundo ela, a linha obtida com a CEF e outros bancos é suficiente para financiar a construção. Para capital de giro, as necessidades da companhia estão equacionadas com as medidas tomadas recentemente, conforme a executiva. Questionada se a Abyara está à venda, a diretora de Relações com Investidores disse que não há tratativas nesse sentido.   Não há também negociações com o UBS em andamento, segundo ela, ao contrário de informações veiculadas recentemente na imprensa. "Contratamos o UBS no início do ano para conduzir a operação de venda da corretora", acrescentou. Ela disse ainda que o acionista Morgan Stanley tem dado suporte à estruturação financeira.   Balanço   Na comparação dos dois períodos, a receita líquida teve alta de 262%, para R$ 73,153 milhões. O Ebitda ajustado subiu 2.359%, para R$ 152,298 milhões. A primeira parcela dos recursos da venda da Abyara Brasil Brokers para a Brasil Brokers, no valor de R$ 147 milhões, foi registrada como receita não-operacional. Esses recursos foram alocados no negócio de incorporação da empresa.   No terceiro trimestre, o lucro obtido pela Abyara com a corretagem foi de R$ 2,581 milhões, enquanto o de incorporação foi R$ 130,065 milhões. O Ebitda da área de corretagem foi de R$ 6,687 milhões, enquanto o de incorporação ficou em R$ 145,6 milhões, impactado pela venda de parte da corretora.   A primeira parcela recebida pela venda de 51% da Abyara Brokers foi destinada ao caixa da incorporadora e utilizada no pagamento de dívidas. Com isso, a rubrica empréstimos e financiamentos de curto prazo caiu 24% no terceiro trimestre em relação ao segundo trimestre, para R$ 268,016 milhões. Já os empréstimos e financiamentos de longo prazo tiveram queda de 20%, para R$ 176,793 milhões.   No terceiro trimestre, o endividamento líquido da companhia foi reduzido dos R$ 455,957 milhões registrado no segundo trimestre para R$ 387,744 milhões. "A relação entre a dívida líquida e o patrimônio líquido caiu de 2,28 vezes no segundo trimestre para 1,16 vez no terceiro trimestre", disse Ana Granato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.