Ação da Telesp Celular ganha status na Bovespa

A Telesp Celular deve tornar-se a segunda ação mais importante do setor de telecomunicações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A partir de janeiro, os papéis ganharão mais peso no Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bovespa - , segundo a prévia da carteira divulgada ontem. A participação dos papéis da operadora móvel subirá dos atuais 2,59% para 5,51%. Com esse aumento, Telesp Celular tomará a posição da Embratel, que terá 4,55% do índice. Em conseqüência, no setor de telecomunicações as ações da empresa perderão somente para as da estrela Telemar - que têm o maior peso do Ibovespa, com 13,05% na prévia. Considerando toda a carteira, Telesp Celular passa de 12.ª para a 3.ª mais relevante do mercado, atrás também de Petrobrás (com 9,28%). A mudança confirmou as expectativas do mercado. Na semana passada, as ações da Telesp Celular apresentaram valorização e grande quantidade de negócios. Na ocasião, analistas afirmaram que as transações estavam sendo conduzidas já com a possibilidade de alta na fatia da ação no índice. Com a retomada do mercado neste final de ano, as ações mais líquidas foram as primeiras a apresentar crescimento de volumes, entre elas Telesp Celular. Os fundos dedicados à América Latina priorizam os ativos mais líquidos, principalmente com negócios em Nova York. O aumento da participação da Telesp Celular torna-se ainda mais significativo quando a comparação entre a prévia de janeiro e a carteira vigente mostra uma interrupção na escalada do setor. Desde maio do ano passado, o peso de telecomunicações vinha aumentando no Ibovespa. A redução apresentada é sutil, pois a participação das empresas de telefonia foi reduzida dos atuais 43,74% para 43,33% no portfólio para o início do ano que vem. Outro setor que apresentou queda no seu peso foi energia elétrica. Mas esse movimento já vinha ocorrendo desde 2000. Pela prévia da Bovespa, o peso do setor caiu de 12,23% na carteira vigente para os 12,03% programados para o ano que vem. A cada quadrimestre, a Bolsa paulista divulga um novo balanceamento da carteira do Ibovespa. Como o formato do indicador começa a ser anunciado com um mês de antecedência, as fatias comunicadas ontem serão válidas para o período de janeiro a abril de 2002. Entretanto, até lá, os pesos tendem a sofrer pequenas alterações. Para ajustar sua cesta de ações, a Bovespa leva em conta uma fórmula que tem como principal componente a liquidez dos papéis. O resultado é produto de uma avaliação dos últimos 12 meses de negociações.

Agencia Estado,

04 Dezembro 2001 | 09h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.