Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

coluna

Fernanda Camargo: O insustentável custo de investir desconhecendo fatores ambientais

Ação da Via Varejo cai com troca de comando

Decisão do grupo francês Casino de vender sua participação na companhia na Bolsa, caso não encontre um comprador para o negócio, também ajudou na queda

Dayanne Sousa, O Estado de S. Paulo

27 de dezembro de 2018 | 05h00

A troca de comando da Via Varejo (dona da Casas Bahia e Ponto Frio) – a quarta desde 2014 – e a decisão de seu controlador, o grupo francês Casino, de vender sua participação na companhia na Bolsa, caso não encontre um comprador para o negócio, derrubaram as ações da varejista ontem. Os papéis recuaram 5,7%, cotados a R$ 4,30, a maior queda do Ibovespa.

Na sexta-feira, o conselho do Grupo Pão de Açúcar (GPA), controlado pelo Casino, anunciou ao mercado a venda de parte da participação que detém na rede de eletroeletrônico em Bolsa e o retorno do executivo Paul Estermann à presidência da companhia. Em fevereiro passado, o executivo havia deixado a rede de eletroeletrônicos para presidir o GPA, sendo foi substituído por Flávio Dias.

A empresa vai vender em Bolsa hoje 50 milhões de ações, o equivalente a 3,86% do capital. Os papéis serão oferecidos a R$ 4,42. A operação deve movimentar R$ 221 milhões.

Os controladores da Via Varejo, que detêm 43,3% da companhia, colocaram a varejista à venda há dois anos, mas não receberam nenhuma proposta firme pelo negócio. 

A empresa informou, em comunicado, na sexta-feira, que a fatia restante do GPA no capital da varejista de eletroeletrônicos ainda poderá ser vendida para um investidor estratégico, mas o grupo considera se desfazer os papéis da empresa na Bolsa até o fim de 2019. 

Em relatório divulgado ontem, o banco Brasil Plural considerou a troca de comando da rede “assertiva” e a venda de papéis da empresa “em linha” com expectativas de mercado.

Reestruturação. A gestão da companhia voltará para as mãos de Estermann, que saiu da presidência da Via Varejo no início de 2019. O executivo vai continuar no conselho do Grupo Pão de Açúcar. Caberá a ele reestruturar novamente a empresa, até a saída definitiva do Casino do negócio. 

A dona da Casas Bahia e do Ponto Frio tem passado por dificuldades nos últimos anos. A estratégia dos controladores de separar o negócio de comércio eletrônico na empresa CNova foi vista como um erro. A principal concorrente, a Magazine Luiza, que integrou lojas físicas e e-commerce, é hoje destaque na Bolsa. 

Tudo o que sabemos sobre:
Via VarejoCasino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.