Ação de pequenas recupera valor

Analistas ainda notam oportunidade para avanço das cotações das empresas de menor porte ao longo de 2009

Mariana Segala e Yolanda Fordelone, O Estadao de S.Paulo

15 de junho de 2009 | 00h00

Quem compraria ações mesmo tendo alcançado valorização superior a 100% neste ano? Algumas tiveram altas dessa magnitude em 2009 e, ainda assim, permanecem na lista de recomendações dos analistas. São as chamadas small caps: ações de empresas com baixo valor de mercado e liquidez reduzida. Parte delas está reunida no Índice Small Cap da Bolsa de Valores de São Paulo, em alta de 45,7% neste ano, comparada a 42,6% do principal índice da Bolsa, o Ibovespa, no mesmo período.Essas ações foram derrubadas no último quadrimestre de 2008, no auge da crise internacional, por perdas superiores a 90%. "Os investidores estrangeiros ficaram com cerca de 70% dos papéis destas empresas nos IPOs", lembra o analista da corretora Spinelli Jayme Alves. Na crise, optaram por se desfazer primeiro - e mais intensamente - destas ações.Agora, várias small caps levam vantagem sobre as gigantes da Bolsa por estarem voltadas ao mercado interno. "Muitas blue chips estão ligadas à exportação de commodities, que atualmente embute risco maior do que o mercado interno", diz o sócio da Orbe Investimentos, Fábio Carvalho. "E as empresas menos líquidas têm apresentado bons balanços."Apesar da recomendação, especialistas lembram que as small caps devem ser avaliadas com cautela. "Sugerimos como diversificação", diz o analista da Coinvalores Marco Saravalle, que recomenda proporção máxima de um quinto das ações em carteira, por serem as small caps pouco estáveis e muito sensíveis a crises. E o investidor não deve estar atento apenas ao preço das pequenas, de forma generalizada. Por reunir empresas de setores muito diferentes, a análise precisa ser individual.Segundo a Economática, das 59 ações do Índice Small Cap, 36 acumulam alta acima do Ibovespa neste ano. O músico Flávio Henrique ampliou os investimentos em small caps a partir de setembro, algumas das quais vendeu com mais de 100% de lucro. "Mantenho 20% da aplicação em Bolsa no setor elétrico, defensivo." ENTENDAIPOs - Sigla em inglês para Initial Public Offering (oferta pública inicial), referente ao lançamento de ações de empresas que decidem abrir capital na Bolsa. Setor defensivo - Empresas de setores maduros, resistentes à oscilação dos ciclos econômicos. Têm geração de caixa sólida e pagam dividendos com frequência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.