finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ação do Citigroup cai abaixo de US$ 30 pela 1ª vez desde 2002

Anúncio de corte de custos e possíveis demissões derrubam preço dos papéis do banco nos Estados Unidos

Reuters,

26 de novembro de 2007 | 18h30

As ações do Citigroup, maior banco dos Estados Unidos em ativos, caíram pela primeira vez abaixo dos US$ 30 em mais de cinco anos nesta segunda-feira, 26, em meio a novos temores sobre perdas com hipotecas e possíveis novos cortes de empregos na instituição.  Veja também:Citigroup anuncia corte de custos e ações caem nos EUA A menos de 1 hora do fechamento da Bolsa de Valores de Nova York, os papéis do Citi recuavam quase 6%, para US$ 29,85, o menor nível desde outubro de 2002. As ações do banco perderam quase metade de seu valor em 2007, depois de terem começado o ano cotadas a US$ 55,70.  O Citi tem dito que espera baixa contábil de US$ 8 bilhões a US$ 11 bilhões no quarto trimestre por ativos relacionados a hipotecas, o que pode resultar em prejuízo líquido no período. Alguns analistas têm afirmado que o banco pode ter que fazer mais baixas contábeis.  O banco, com sede em Nova York, também pode eliminar milhares de empregos - de 17 mil a 45 mil -, de acordo com reportagem da rede de televisão CNBC. Em abril, o Citigroup anunciou 17 mil demissões, ou cerca de 5% de sua força de trabalho.

Tudo o que sabemos sobre:
Citigroup

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.